Ambas as empresas estão a construir dois grandes troços da  nova via rápida Cacuaco-Viana. A empreitada tem sido perturbada por decisões de ambas as entidades que se contradizem ou anulam reciprocamente.

Exemplos concretos: o GRN proíbiu a extracção de inertes (areia e burgau)  numa vasta área circundante da obra (proibição posteriormente levantada em relação ao burgau); em razão disso a Odebrecht, que constrói o troço Viana-Benfica, obteve autorização do Ministerio das Obras publicas para instalar uma potente britadeira no Dondo, a cerca de 150 kms da obra; o GRN ordenou a paragem da mesma e forçou a sua instalação em Cabo Ledo.

Fonte: Africa Monitor



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: