Lisboa - António Ferreira “Tony”, o sócio principal que desentendeu-se   com  Kundi Paihama   é agora alvo de queixas por parte de personalidades ligadas ao regime  angolanos que com ele  partilham  o condomínio Status no bairro Talatona, em Luanda.

 

Fonte: Club-k.net

Gestor português mostra-se mais poderoso

O mesmo é acusado de deformar a configuração do condomínio em referencia  fazendo alterações sem  consentimento da administração. Mandou alterar o muro da sua residência que da para o lado do  vizinho colocando barras de madeira,  sem no entanto ter  consultado a gestão do condomínio. Já foi inclusivo convocado para uma reunião de moradores mas  este gestor português não obedece as regras, razão pela qual citam-lhe como “muito  teimoso”

 


António Ferreira , tem participações e/ou cargos sociais em negócios de K Paihama tais como o BANC-Banco Angolano de Negócios e Comércio; Finangest, hotelaria e jogo; Gestimóvel, construção e imobiliário; Geogeste, mineração, com interesses nos granitos ngeros da Huíla e diamantes. 

 

O condomínio Status, onde o mesmo  mora fica por detrás da Universidade Oscar Ribas em Talatona e La vivem figuras como o ministro dos Transportes, Augusto Tomas, o líder da bancada parlamentar do MPLA, Higino Carneiro tal como Coutinho Nobre, Presidente da comissão executiva do Banco SOL.  O desentendido  sócio de Kundy Paihama mostra-se, entretanto,  mais poderoso que as figuras do regime,  a cima citadas.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: