A experiência desta governação, vivida por todos nós, ao longo dos 33 anos, não pode permitir a qualquer cidadão honesto e de bons propósitos, dizer que é agora que as coisas vão mudar. Todos nós sabemos que quanto mais tempo se está no poder, maior é a quantidade e profundidade de vícios que se acumula. Por isso, não é por arte mágica, ou do dia para a noite, que os vícios desaparecem. Quem diz isto sabe bem que está a mentir e quem mente em politica, no mínimo, não tem boas intenções. É lobo vestido de pele de cordeiro.

Porque voto FpD?

1 - Porque a história dos partidos e das pessoas que dirigem os partidos conta muito. Quem é que nós vimos estar ao lado dos moradores que foram escorraçados de suas casas na Boavista, Kambamba, Quartel Comandante Jika entre outros? Quem é que esteve ao lado dos trabalhadores da ANGONAVE numa greve em que muitos morreram por abandono. Quem esteve sempre junto dos jornalistas injustamente presos ou detidos por escreverem ou falarem a verdade? Casos concretos de Rafael Marques, Raul Danda, Sara Weykes, entre outro? Quem esteve junto de políticos de outros partidos, injustamente detidos?

2 – Porque a política deve ser exercida com ética e moral. A FpD rejeita o princípio do vale tudo» em política. A desonestidade política, a falta de palavra, a manobra deliberada para enganar os cidadãos, não faz parte da sua postura.

3 – Pelo respeito aos seus princípios políticos. A história da FpD mostra que tem mantido ao longo do seu percurso político, uma postura de defesa intransigente dos princípios da democracia, dos direitos e liberdades fundamentais dos cidadãos, do respeito pela diferença de opinião. Não vemos a FpD fazer jogadas ou cedências de conveniência para obtenção de qualquer privilégio.

4 – Pelo seu conceito de actividade política. Para a FpD a actividade política não é um meio para o enriquecimento fácil e injusto individual ou familiar. É encarada como um serviço a prestar a comunidade, para o enriquecimento dos angolanos.

5 – Pelo respeito à história e cultura angolanas. São conhecidos vários exemplos de posturas publicamente assumidas pela FpD em relação a vários momentos da história política, social e cultural de Angola. A sua relação com muitos compatriotas excluídos da história politica, depois de uma vida de militância na luta política, como a luta de libertação nacional. A sua posição em relação à defesa do património histórico de Angola, muitas vezes devassado por interesses do lucro.

6 – Pelo respeito e valorização do trabalho dos angolanos. A FpD é seguramente uma das forças políticas que mais se bateu junto dos trabalhadores angolanos pelos seus direitos, apoiando as suas justas reivindicações e denunciando as manobras intimidarias a que muitas vezes os trabalhadores foram submetidos.

7 – Pela persistência e a coragem políticas. Assistimos muitas vezes a FpD assumir, contra toda a incompreensão e isolamento inicial de outras forças politicas, a dianteira de reivindicações politicas nacionais e locais cuja persistência, coragem e correcção de posições, a história lhes veio dar razão.

8 – Pela solidariedade humana. Assistimos muitas vezes o envolvimento da FpD em movimentos de solidariedade com causas fora da política. Apoiando casos puramente judiciais e sociais, sem o sentido de oportunismo politico. Quem foi muitas vezes procurado para a defesa de casos de injustiça contra os cidadãos, como cantores e outros cidadãos?

9 – Pela simplicidade da vida social de muitos dos seus dirigentes. A simplicidade de vida dos principais membros da FpD, fugindo a tentação de concurso a riqueza fácil e indevida, respeitando entretanto, o bem-estar merecido, torna a FpD num partido dificilmente corruptível e onde reina uma fácil concórdia.

10 – Pela contribuição prestada ao fortalecimento do movimento cívico. Muita gente sabe que vários dirigentes e activistas da FpD foram os principais mentores e fundadores da ACA (Associação Cívica Angolana), participaram na fundação e fortalecimento de organizações cívicas de jovens, mulheres, em vários movimentos culturais e socioprofiossionais.

(*) Médico. Especialista em Endocrinologia
Fonte: Semanário angolense



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: