Antananarivo  - A selecção nacional perdeu hoje a final do Afrobasket2011 diante da Tunísia, por 56-67, numa prova que decorreu no Madagáscar.

 
Fonte: Angop


Com este resultado, Angola terá de disputar um torneio pre-olímpico para tentar qualificação aos Jogos de Londres2012. Este torneio, é uma segundo possibilidade que se dá ao segundo e terceiro classificados das diversas regiões FIBA, e apura os dois primeiros para o torneio olímpico.

 

Presidente da FAB reconhece derrota frente a Tunísia

 

O presidente da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Gustavo da Conceição, reconheceu hoje, em Antananarivo, a derrota sofrida da selecção angolana frente a Tunísia, na final do 26º campeonato africano de basquetebol, decorrido em Madagáscar.


 
Em declarações à imprensa, no final do desafio, Gustavo da Conceição adiantou que a selecção nacional perdeu com dignidade perante uma grande equipa.
 


Referiu que a Tunísia foi a melhor equipa neste campeonato, durante as três fases, por isso, venceu a melhor selecção.


 
“Não temos que baixar a cabeça, temos novos desafios pela frente”, que é a participação no pré-olímpico para apuramento para os jogos Olímpicos de Londres 2012”, disse Gustavo da Conceição.
 


Segundo o presidente da FAB, a equipa agora vai relaxar, concentrar porque temos outros desafios para frente.


 
Reconheceu o mau basquetebol praticado pela selecção angolana, em quase todos os jogos.
 

Agradeceu os atletas e equipa técnica pela conquista do segundo lugar, salientando que os angolanos continuam no topo de África no basquetebol.

 

Ministro diz que Angola perdeu mas continua no topo


O ministro  da Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba, disse hoje, em Antananarivo, que a selecção angolana perdeu o titulo, mas continua no topo do basquetebol  africano.

 

Em declarações à imprensa após o jogo da final, disputada no pavilhão do Palácio dos Desporto e da Cultura, com o  triunfo dos tunisinos, por 67-56, Gonçalves Muandumba referiu que a partida foi de elevado nível técnico, tanto uma como outra selecção podia lograr o êxito de conquistar o troféu que estava na posse de Angola há mais de uma década.

 

Afirmou que a Tunísia é o digno vencedor da 26ª edição do campeonato africano de basquetebol, pela dedicação e empenho dos seus jogadores na prova, disputada em Antananarivo (Madagáscar).

 

“Desde o princípio do Afrobaskect sempre tive o meu vaticínio favorável à selecção de Angola, mas a Tunísia, foi um adversário que valorizou o espectáculo, muito bem dignificado pela actuação dos seus atletas”, disse.

 

Acrescentou que o conjunto campeão africano, tal como tem sido norma ao longo dos anos, valeu-se do jogo colectivo, mas não conseguiu  contrariar a estrutura táctica do adversário.

 

“Saimos deste campeonato de cabeça erguida. Por isso temos que olhar para frente, porque nos campeonatos há sempre vitória e derrota”, frisou o ministro da Juventude e Desportos.

 

Afirmou que a equipa técnica e os jogadores cumpriram honrosamente o seu papel. “Conseguimos ficar em segundo lugar, por isso acho ser uma  participação razoável".

 

Quanto ao futuro da selecção nacional, adiantou que, quando a comitiva chegar ao país, vão analisar o que esteve errado e encontrar soluções para o mesmo, tendo em conta que Angola tem uma vaga para participar nas preliminares para os Jogos Olímpicos de Londres de 2012.

 

Adiantou que a selecção tem que retomar o seu basquetebol habitual, que tem uma identidade e que esta habituada a mostrar ao público.

 

Disse que tem que haver um trabalho de fundo, no sentido de manter a  filosofia de trabalho que é característica na selecção angolana.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: