Kwanza Norte - Em pleno mês de escribas, o secretário provincial do maior partido na oposição (UNITA) no Kwanza Norte, António Francisco Hebo, repudiou veemente a parcialidade dos órgãos de comunicação social estatal local, alegando que muitas das vezes não aparecem – sempre que são solicitados – para fazerem coberturas jornalísticas das suas actividades.


Fonte: Club-k.net


“Principalmente os ‘aspirantes’ a jornalistas da Rádio Nacional de Angola (RNA) e da Agência Angola Press (Angop) que na maior parte das vezes não comparecem, mesmo quando são solicitados para fazer cobertura jornalística”, assegurou António Hebo, por um lado.

 

Por outro, acusou os profissionais da Televisão Pública de Angola (TPA) de não noticiarem na integra as actividades do seu partido. “Das poucas vezes só noticiam aquilo que agrada, de facto, o executivo e violando assim os princípios deontológicos dos meios de comunicação social”, desabafou a fonte.

 

Face a este descontentamento, o jovem político advertiu aos mesmos  que “tudo que o governo faz para o bem do povo não é um favor, mas sim é um dever”. Rematando que “a política não é a arte de roubar nem de mentir os outros, por isso o seu partido sente-se vocacionado a defender o povo kwanzanortenho, mesmo sem ajuda dos únicos meios de comunicação social local e apelamos à intervenção do Sindicato dos Jornalistas Angolanos para pôr fim a este ciclo”.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: