Lisboa – O Ministro do Interior, Sebastião Martins  efectuou sexta-feira (30), uma visita de cortesia,  a cadeia de Viana para constatar as condições dos jovens  que foram presos na seqüência da violência policial,  a  margem da  manifestação do dia 3 de Setembro, em Luanda.


Fonte: Club-k.net

 Para mostrar que estão a ser bem tratados

O facto de ter levado a reportagem da TPA, a iniciativa do  governante foi  vista   como um “forcing”  de marketing destinado a sobrepor as criticas da sociedade civil e partidos políticos que condenaram o regime, a luz das denuncias feitas por um jovem Kady Maxindi  que esteve detido nos calabouços da esquadra do Catinton. A denuncia dizia que “os detidos fazem as necessidades maiores em sacos de plásticos, a seguir, jogam o saco num canto do quarto de banho. Este mesmo quarto de banho tem a pia completamente entupida. A urina é depositada em garrafas vazias de água mineral.”

 

Entretanto, no sentido  de passar uma imagem de que as cadeias de Angola  correspondem  a um lugar “digno”, o ministro  Sebastião Martins   foi filmado a comer com os presos tendo a equipa da TPA, entrevistado, dois manifestantes, Luemba e Adolfo  para falarem das condições da cadeia e da comida. Ambos são os jovens que desmaiaram no dia 3 de Setembro,  na seqüência da repressão do governo. 

 

De acordo com informações plausíveis, as autoridades tencionam por os jovens em liberdade, porem desejam ter garantias de que ao saírem da cadeia não  vão avançar  com mais manifestações ou que façam criticas ao regime ou das condições a que estão a ser submetidos. Enquanto decorria a visita, a delegação que acompanhava o ministro teria enveredado  por uma linguagem de promessas de acesso a  empregos, casas e outras ofertas para a juventude.

 

Há suspeitas  de que  o ministro proceda   visita idêntica a cadeia de Caboxa, na província do Bengo, onde se encontram, detidos como Casimiro “Carbono” e Alexandre dias dos Santos “Libertador”. A  suspeita   é baseada no facto de que as paredes daquela unidade prisional estão a ser pintadas e a efectuarem medidas de limpeza fora do normal. Colocaram  também produtos para  dispersar  as abelhas na cela onde os jovens dormem.

 

Delegação da UNITA na cadeia de Caboxa


Uma delegação do Secretariado Provincial da UNITA de Luanda, visitou, também  os 5 jovens condenados da manifestação do dia 3 de Setembro e que se encontram Caboxa, província do Bengo. A delegação  foi chefiada pelo Secretário Provincial do “Galo Negro” de Luanda,  George Mussonguela, e fizeram parte dela  o Secretario  Provincial do Bengo, Simão Dembo, o político Osvaldo Júlio e Leite Van-Dúnem. “Constatamos que o  estado dos presos é bastante animador e satisfatório e continuam firmes e determinados nas suas convicções.” Le-se numa nota que o CK teve acesso.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: