Benguela - A campanha publicitária da Movicel “ fale o dia todo por apenas cem kuanzas ou por trezentos kuanzas para todas as redes, “engenhosamente” orquestrada por uma empresa de marketing portuguesa é na verdade um grande embuste que os angolanos estão a enfrentar ante a passividade das estruturas fiscais do estado com destaque para o INADEC.


Fonte: Club-k.net


Na Rádio, televisão, jornais e revistas a referida campanha que parecia bem-vinda no quadro da salutar concorrência com a sua mais directa e única rival no mercado da telefonia móvel, transformou-se premeditadamente numa autêntica farsa.


Partir do principio da tarde de quase todos os dias e sobretudo aos fins de semana, os clientes da Movicel são surpreendidos com o toque “ A linha esta congestionada tente mais tarde, a sua chamada não pode ser completada, ou mesmo dando o sinal de que o telefone para quem tentamos ligar está desligado”.


Como em regra geral   os clientes da Movicel também o são da Unitel, nestes casos ligam desta operadora e a chamada é efectuada sem qualquer impedimento, revelando assim como falsas as mensagens recebidas da operadora Movicel que aludiam impedimentos de carácter de congestionamento do tráfego.

 

No mercado várias são as vozes que se levantam perante a este cenário humilhante e enganador da Movicel. Algumas opiniões vindas de pessoas que dominam o assunto, falam de um cálculo erróneo por parte dos estrategas da campanha, já que com ela aumentou o número de clientes, registando assim uma incompatibilidade com o seu sistema tecnológico em atender o tráfego mais do que o previsto sobretudo nas chamadas horas de ponta, com destaque para os fins-de-semana. Outras falam mesmo de uma campanha premeditada como uma forma de amealharem mais dos bolsos dos clientes.

 

Perante estes factos, o mais grave, sustentam os clientes é o silêncio sepulcral das instituições fiscais do estado com particular destaque para o INDADEC. Estas mesmas estruturas são as mesmas que quando os alegados infractores são empresários da “raia miúda” agem em nome dos consumidores que pompa, mas são empresa ligadas ao alto poder do país simplesmente se acobardam deixando os consumidores entregues a sua sorte.


A campanha enganadora da Movicel, vem colocar mais uma vez a tona, as informações segundo as quais os atuais patrões da Unitel e da Movicel sendo pessoas com fortes ligações a presidência da república, têm inviabilizado propostas para a entrada para o mercado da telefonia móvel empresas de renome internacional que poderiam tal como acontece em quase todos o países africanos fomentar uma concorrência mais sã ente as respectivas operadoras e com isto a baixa das tarifas por UTTs o que seria um ganho para os consumidores.

 

Até lá como dizem os clientes da Movicel defraudados “isto é o que dá falar todo o dia pelo preço de uma gasosa ou de um saco de jinguba”.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: