Benguela - Depois de aproxidamente um ano eu ter debitado o “sou o presidente “ em alusão clara da primeira aparição do Presidente da República  ao Parlamento.Nunca escrevi um texto tendo muito por dizer e sem espaço por preencher. Os meus dedos tornaram-se escravos da minha mente..Habitou em mim a frase” essa gente não se preocupa connosco.”


Fonte: Club-k.net


A hipocrisia é demasiada para ficar indiferente a bombardeamento de cegueira e prosperidade da elite.Realizaram-se as verdadeiras eleições livres,justas, transparentes e democráticas. Lembro que o processo eleitoral obedeceu o art 107 da Constituiçao da República de Angola.Tudo feito por uma Administração Eleitoral Independente.(Desde o registo eleitoral até a divulgação dos resultados). Como cabeça de lista fui eleito Presidente de todos os angolanos sem excepção e aclamado por todos até a oposição rendeu-se as evidencias.Tornei no primeiro presidente eleito na historia de Angola. Mandei fabricar uma constituiçao que me permitesse ir à Assembleia Nacional fazer uma leitura de um discurso longo cansativo e praticamente sem novidades nehuma para este povo que continua especial.Desta vez comecei a tremer pelos últimos acontecimentos no País um grupos de jovens que permanece insatisfeito e incorruptivel . Subindo ao” palco” da casa das leis disse…

 

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA NACIONAL,
EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL,
EXCELENTÍSSIMOS SENHORES DEPUTADOS,
ILUSTRES CONVIDADOS,
MINHAS SENHORAS E MEUS SENHORES


É um momento impar estar mais perto de todos, quer os que estão aqui, quer os que amavelmente me assistem e os que me escutam. Lamento imenso que muitos não estão acompanhar por vários motivos como a falta gritante da energia eléctrica em todo território nacional ou não tendo um rádio a pilha. É próprio! O poder e o dinheiro do País estão nesta magna sala! Representado por órgãos Assembleia Nacional e Presidente da República e os meus órgãos auxiliares matei o governo. Como afirmou o monarca absoluto de França entre 1643 a 17 15 Luís XIV de Bourbon "L'État c'est moi" (em português: O Estado sou eu). Pra mim o “governo sou eu” chamei-me titular do poder executivo.

 

Detalhadamente apresentarei  “os meus apontamentos” ,não tocarei  no nosso sucesso que diaramente a RNA,TPA,Jornal de Angola, Angop e os meus pontas de lança pagos e bem pagos para exaltam inequivocamente o  meu nome  e a minha grandiosa  liderança em alto e bom som.O povo pensa se eles nada recebessem falariam assim? Por isso sugerir em reconhecer publicamente os fracassos e insucessos que são permitidos abordar somente quando eu dou pontapé de saída. Quanto a minha legitimidade como Presidente da República não há qualquer confusão  nunca fui eleito e anulei as ditas eleiçoes presidencias que as confesso nunca gostei, temia não ter a mesma maioria que o Mpla obtive pois implicaria a correcção dos erros da legislativas de 2008.Por isso pus em marcha a Constituiçao de 2010.(o que disse anteriormente menti que tinha sido eleito).Também é habitual.


Aplausos na sala……


As riquezas nacionais


`Tem havido algum alarido sobre esta questão, pois a maioria não vê nenhum kwanza e já estão habituados a pobreza .Também há familias que são pobres desde a era colonial portuguesa.As nossas doações têm servido como baluarte do seu sofrimento.A verdade porém é que não podemos ser todos ricos.-

Aplausos na sala……  Educação e Saúde


Dizer fracamente que não é hoje que vamos precisar desses serviços para a nossa elite, estão muito longe de um dia os nossos filhos e netos  estudarem de baixo de arvore  ou serem atendidos nos hospitais angolanos.São serviços para os mais necessitados e não para nós , que o digam o Nandó e outros?!
 Aplausos na sala…
 
Energia e águas


São as verdadeiras dores de cabeça, os geradores nos alivia a dor , pois o nosso povo consegue adquiri-lo normamente embora já tivemos relatos de muitos mortos.Por mau uso.A nossa incapacidade é incuravel.Águas, graças as chuvas que têm ajudado o nosso povo nas cacimbas, rios e lagoas já que agua potável para todos continua a ser uma utopia.Aí as cisternas!Agricultura e Indústria


É o maior fiasco não vamos alcançar tão rapidamente a agricultura sustentável quiça a geração da nossa geração!Quanto a industrias sem palavras é aqui onde pequei quando falei de construçao de um milhao de casa, sabendo que não as temos.Desculpem-me sou ser humano também posso sonhar!
 

 SENHOR PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA NACIONAL,
SENHORES DEPUTADOS,
Urbanismo e Habitação


Sem palavras,se um licencado no sector da educação não consegue adquirir uma casa no Kilamba imagine a populaçao em geral.Um aviso nem todos poderão ter casa própria …Quem viverá nas cubatas e casas de latas?Eu estou do lado dos ricos por isso ficou utopia a tolerância zero a nossa luta é contra os pobres.


Aplausos na sala…Nós temos uma democracia atipica, controlamos todos os movimentos.Nao aceitamos o contraditório.Porque que não me fazem perguntas e me limito a ler?Nao tolero a verdadeira  imprensa privada!

 

A juventude foi o alicerce da paz, quando os tiravamos das escolas dos empregos para o cumprimento do serviço militar obrigatório. Actualmente se sentem marginalizados pela exclusão e abaondono estadual. As politicas para os jovens são  verdadeiros desastres por isso é que saem frequentemente á rua .Têm muita razão.Como na historia a juventude sempre venceu estamos preocupados.É melhor não os darmos espaços de reivindicar, aqui não há manifestações pacificas.As forças de ordem vigilantes.


Nós queremos dialogo com aqueles jovens que aceitam ser aliciados com carros e dinheiros e esquecem-se automaticamente dos seus ideias.Fique claros somente com esses dialogaremos.Os meus pontas de lança vão negociar.
Aviso importante .

Não largo cedo o poder!
 

Domingos Chipilica Eduardo



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: