Luanda -  A morte violenta de Gaddafi, trouxe mais uma vez a tona a questão da extrema falta de solidariedade e unidade entre os países membros da pretensa união africana, que emitiram (Angola e Zimbabwe a cabeça) uma vez mais o fatal e já tradicional grito; Africa sempre subjugada as antigas potencias colonizadoras/ocidentais.


Fonte: Club-k.net


O que acontece é que os dirigentes Africanos são eles mesmos os mentores desta voluntaria subjugação, ao elegerem os países ocidentais como ‘o cofre’ das imensuráveis fortunas que roubam do respectivo erário público dos seus países, ora! Porque tal acontece? Porque não elegem de forma apropriada os bancos nacionais? Porque os dirigentes Africanos, elegeram tais países (ex-potencias coloniais) para ‘albergar’ tais ilegítimas fortunas? Porque não elegeram os bancos dos países vizinhos ou de países chamados socialistas ou ex-comunistas, tais como Cuba, Vietname, Coreia do norte, Rússia etc.?


Agarra que é LADRÃO!


Quando reprimem as manifestações nos seus respectivos países, atribuem de forma exaltada e histérica a autoria das manifestações aos países ocidentais, gritam escandalizados “querem roubar o nosso petróleo” o mesmíssimo petróleo que eles ‘oferecem’ a troco de chorudas comissões aos mesmíssimos países ocidentais, onde “fazem morar” as ilícitas fortunas, comprando inúteis e luxuosíssimas propriedades, bancos, empresas, e outras ‘quinquilharias’ inúteis aos interesses dos respectivos povos e países, como então tais países pretendem “roubar o nosso petróleo” se tal produto lhes é basicamente oferecido pelos tais estúpidos dirigentes? Por outro lado se têm um sentimento anti-ocidental tão acirrado assim, porque vendem o petróleo aos ocidentais, e não somente a Rússia e China? Como os ocidentais vão roubar ‘algo’ que esta permanentemente a sua disposição a partir ou até mesmo antes da produção? E se os dirigentes africanos são tão patrióticos assim, porque não são capazes de oferecer aos respectivos povos mais e melhor do que o sistema colonial ofereceu? Mais liberdade, mais pão, mais água, mais justiça? Porque na esmagadora maioria dos países africanos (com Angola a cabeça) o IDH é dez vezes pior do que vigorava sob a liderança colonial? Afinal de contas quem é o LADRÃO “o verdadeiro inimigo dos povos” o sistema colonial anterior ou o sistema hiper-selvagem e desumano neo-colonial vigente?

 

O mais incrível é que as diversas denominações cristãs (a igreja) acompanham e competem com a administração política vigente, quanto ao total desprezo das aspirações dos pobres, no caso de Angola, ouvimos mais ‘vozes’ proveniente das igrejas a favor dos oprimidos durante o sistema colonial do que na actualidade, hoje é o silêncio total, no passado a ‘igreja’ ou os seus líderes eram pobre e estavam solidários com a classe, hoje são RICOS e continuam solidários com a classe; “Estou orgulhoso de ter JES como meu presidente” vociferou certo cacique da igreja a quando da inauguração do famoso estádio 11 de Novembro em Luanda; “ em Angola não há miséria” assegurou outro nas vestes de comissário nas vestes de Apolónio, do púlpito da igreja, ao proferir um sermão – que nojo! - O meu amigo do Lote 22, assegurou-me indignado; “ os tipos da igreja na era colonial denunciavam com veemência as injustiças porque não compartilhavam do saque, o que não sucede hoje” – não terá razão o meu amigo?
Quando algum líder ocidental profere um elogio a algum líder de alguma Nação Africana, tal elogio é recitado em toda a imprensa, tais como rádio, tv e outros artefactos ‘mujimbeiros’ com fanfarra grotesca e imunda vaidade, mas quando os mesmos líderes ocidentais fazem críticas; “é o diabo”, vociferam dementes, acompanhados pela habitual fanfarra sempre grotesca e ímpia “sem vergonhice” ou cara-de-pau; INGERÊNCIA! Têm inveja das nossas riquezas e da nossa independência.


Certa imprensa europeia, citou a tempos que os dirigentes africanos, agem em certo ponto como crianças ‘mal criadas’ e mimadas, gritam por tudo e por nada, com ou sem razão, gostam sempre de atribuir aos outros o ónus da culpa das suas próprias néscias e excêntricas acções, quando tudo esta bem eles são os exclusivos heróis nacionais e quando esta mal os demais (nunca eles) são os culpados. São eles que protagonizam os contínuos assaltos ao erário nacional que tem como consequência directa a desgraça colectiva e elevada mortandade no País e quando o povo grita; LADRÃO! Atribuem tal grito, a manipulação e instrumentalização ocidental, ao desejo de retorno a guerra e a selvajaria, não reconhecem ao povo maturidade para enxergarem o bem e o mal, por isso Gaddafi certa vez na mais alta tribuna pecaminosa da jactância, asseverou no papel do ‘Rei Leão’; EU SOU A LIBIA, tempos depois quando foi capturado, soluçando cobarde, gemeu com baba e ranho; “isto é contra o Islão… Vocês não sabem distinguir o bem do mal?” acusou no papel de cachorro cobarde.


Quem verdadeiramente é manipulado pelo ocidente

 

Os dirigentes Angolanos (por exemplo) elegeram (seguindo a moda corrupta e anti-patriótica dos colegas) os países ocidentais, como seus berços adoptivos, quer para aspectos de educação para os seus filhos, saúde para a família onde eles ocorrem até para extrair um dente, as senhoras transformadas em ‘madames’ para tratar da carapinha. E preocupados com a situação de crise financeira vigente na Europa, esforçam-se (como bons neo-colonizados) salvar Portugal e os portugueses da crise financeira, ‘deixando’ Angola e os Angolanos a sua sorte, “é que os Africanos são mais propensos a miséria e a fome (que já fazem parte da sua natureza) …portanto estão habituados a tudo que é mau, incluindo a injustiça”.

 

Gaddafi depositou nos bancos ocidentais, uma espantosa fortuna e os governos de tais países foram os primeiros a “puxarem-lhe o tapete” passou de uma vida sumptuosa a de rato de esgoto, (e chamava ele de ratos os manifestantes) acabou tal como previra no meu primeiro artigo (Angola é Líbia?) sobre o ‘mui corajoso’ coronel, nem audácia teve para pôr uma bala na sua própria cabeça ou de morrer com a arma nas mãos como um soldado, como ele tanto apregoou e bazofiou nos seus excêntricos discursos “combater até a última bala” – Na verdade nem um único tiro ‘conseguiu’ disparar - não foi assim com Saddam Hussein? Não vai ser assim com qualquer outro que teimar em trilhar a senda Saddam-Gaddafiana? Porem nenhum ou quase nenhum líder Africano solidarizou-se com o ‘antigo companheiro’ pois cada um deles, têm o rabo bem presinho no ocidente, armadilhado pelas suas próprias acções, Europa e os europeus sentem um asco insuportável pela conduta dos corruptos dirigentes Africanos, “não são gente” murmuram com desprezo, “traidores e desprezíveis até ao inimaginável” acrescentam quando já na sanita do wc expelem o roxo-acizentado produto dos seus revoltados estômagos ‘sensíveis’ após contacto com algum pervertido dirigente Africano, para depois aplaudir logo de seguida a injecção de milhões de dólares feito pelo depravado africano, na compra de uma falida empresa europeia. Não é assim que Paulo Portas se sente? Quem diria um antes virulento anti-MPLA, agora transformado em cacique da bajulação aos devassos dirigentes Angolanos, agora justifica-se com a chamada “razões de Estado” a-propósito será que os dirigentes Africanos ou os dirigentes Angolanos não têm, não se pautam por “razões de Estado”?!


AS LIÇÕES DA PRIMAVERA ARABE


Porem vez após vez, ninguém retira boa lição dos acontecimentos a sua volta, tudo começou na Tunísia… Mubarack vociferou, Egipto não é Tunísia, depois Gaddafi berrou histérico e extremamente ameaçador Líbia não é Egipto nem Tunísia, inegavelmente o déspota Sírio tem os dias contados, agora o que vai dizer Angola, ou melhor o que vai dizer JES? A conversa do costume: Angola passou por uma longa guerra fratricida, o povo, esta satisfeito! Os índices de pobreza esta descaindo ano após ano, e que o povo Angolano não têm razões de descontentamento, mas sim de redobrado contentamento multicolor, “crise na Europa, crise na América, crise no mundo, menos em Angola, graças a acção do melhor presidente do planeta, isto é JES” dizem os tipos da tribo “Angola o país mais corrupto do mundo? Angola com a maior taxa de mortalidade infantil do mundo? Angola entre os 20 países mais pobres do mundo, ao nível da Eritreia, Somália e do Haiti?... Tudo isso são tretas dos invejosos e inimigos dos Angolanos… praguejam eles nas suas estúpidas passeatas de apoio ao patriarca da tribo.


 Convêm salientar uma vez mais que TODOS os ditadores e seus seguidores abominam a sabedoria, são incrível e irracionalmente estúpidos. Não se desviam do mal nunca, quando aconselhados (pelas manifestações) ficam FURIOSOS e mais confiantes em si mesmo (aconselhados pelos Bentos bajuladores) e acabam sempre mal, quase sempre com o pescoço virtual ou literalmente sob o nó de uma corda de cânhamo ou sob as balas de um pelotão de execução.


O PARCEIRO DO POBRE


Por mais incrível que pareça, alguns dirigentes honestos do ocidente estão mais preocupados com o bem-estar das populações do terceiro mundo e da Africa em particular do que os chamados líderes incontestáveis e endeusados de Africa, vou citar apenas alguns exemplos.
Quem denunciou e liderou a campanha da transparência nos pagamentos de negócios petrolíferos? Em beneficio de quem foi tal campanha? Quem obriga as empresas petrolíferas a defender e proteger o meio ambiente nos países onde operam? Por outro lado, quando tais líderes incontestáveis cometem abusos em excesso contra os seus próprios povos, tais como aconteceu na Líbia e Síria, é o ocidente quem vem ao socorro das vítimas, e é a Rússia e China (como chamar a esta demoníaca dupla?) a ‘vir’ em socorro total de tais déspotas genocidas… alguém consegue compreender isso? Sabemos de inúmeras ONG’s ocidentais que apoiaram material e moralmente incontáveis e bem sucedidas iniciativas sociais visando a real diminuição da pobreza e o consequente bem-estar das populações mais carenciadas em Africa e particularmente em Angola, alguém conhece alguma iniciativa do género proveniente da sociedade civil ou dos governos de Cuba, China ou Rússia? Porque tal acontece?

 

OS BENTOS DO MPLA


Certa vez na companhia do meu amigo do lote 22 ao acompanharmos o telejornal da TPA-2, este ao exibir o núcleo da tribo JES numa sessão do pomposamente chamado ‘concelho de ministros’, ele exclamou pesaroso; “os futuros membros da população penal da cadeia de Viana”, sim tais indivíduos TODOS eles, em todos os ramos deverão pagar com e na justiça tudo que de mau praticaram contra os pobres, quer seja; políticos, padres, pastores, bispos, militares, juízes/magistrados, policias, governantes, deputados ou simplesmente cidadãos que directa ou indirectamente cometeram excessos contra as populações e contra os interesses mais sagrados da Pátria, nisto estou completamente de acordo com o jovem herói, Libertador que mencionou os Bentos do MPLA (a titulo de exemplo), todos sabem que a já saturada ‘desculpa’ de; “cumpri apenas ordens”, já não tolhe nem colhe desde o julgamento de Nuremberga.


“E tentam sarar SUPERFICIALMENTE o quebrantamento do meu povo, dizendo; HÀ PAZ! HÁ PAZ! Quando não há paz. Acaso se envergonham de terem feito algo DETESTÀVEL? Em primeiro lugar, eles positivamente NÃO SENTEM VERGONHA alguma; em segundo lugar, não chegaram a saber nem mesmo como sentir-se humilhados. Por isso CAIRÃO entre os QUE ESTÃO CAINDO; tropeçarão no tempo em que eu terei de ajustar contas com eles” disse o senhor Jeová. – Jeremias 6: 14-15 (o grifo é nosso)


Saddam & Gaddafi serão lembrados sim, como mártires da estupidez, da insensatez e da irracionalidade, quem será o próximo?

Nguituka Salomão



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: