Luanda - Pelo menos uma centena de pessoas participaram esta tarde em Luanda numa manifestação promovida pela "Fundação 27 de Maio".


Fonte: VOA


O acto teve lugar no Largo da Família, a cerca de 200 metros da Praça da Independência, local simbólico, entretanto vedado ao acesso do público.

 

Eram gentes de idade diversa, companheiros, sobreviventes, familiares e órfãos das vítimas dos acontecimentos que marcaram em particular a história  do MPLA e de Angola.

 

Esta tarde cantavam e dançavam. No meio deles identificamos um homem de idade avançada. Chamam-lhe Quiesse. Ele explicou à reportagem da VOA o porquê da sua presença no local.


A manifestação de hoje assinala a abertura duma série doutras em regime constante.

 

Os organizadores dizem que só vão parar quando o presidente José Eduardo dos Santos responder às suas reivindicações.


Fruto da repressão governamental, a revolta popular do 27 de Maio ceifou as vidas de  mais de 80 mil pessoas, segundo a Fundação que tem  formalizada queixa junto do Tribunal Penal Internacional.O processo não tem contudo assinalado progressos.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: