Luanda – Cinco dirigentes da Direcção de Lucas Ngonda  adiriram hoje, quarta-feira, em Luanda, a coligação Nova Democracia-União Eleitoral, anunciou o seu presidente, Quintino António Moreira, em conferência de imprensa.


Fonte: Angop/CK

Ngonda perde o seu porta-voz

Trata-se de Laíz Eduardo (Porta-Voz), João Castro Fridon, Silvestre Damião, Sirdes Mouzinho e Miguel Alberto, que prometeram, em declaração lida no acto, seguir a orientação da Coligação, nos termos do acordo político e eleitoral rubricado.
 

Segundo Laíz Eduardo, que leu a declaração de princípios, a sua mudança deveu-se à decadente e degradante situação a que está votada a FNLA-Lucas Ngonda, apesar do seu percurso histórico.


 
“Perante atitudes que desembocaram num radicalismo doentio, o qual tem conduzido à degeneração e desvio ideológico da FNLA, decidimos, em consciência, renunciar a condição de militantes deste partido e aderir à formação política a nossa escolha”, sublinhou.


 
Lais Eduardo acrescentou que, dos vários convites em presença, optaram em bloco aderir a Nova Democracia-União Eleitoral, por ser uma força política que milita em prol de uma sociedade livre, democrática, progressista e solidária.
 
Por sua vez, o seu colega João Castro Fridon notou que a actual direcção da FNLA/Lucas Ngonda não tem um programa de desenvolvimento, embora os seus militantes tenham se esforçado, ao longo destes anos, em tentar juntar as partes desavindas, sem sucessos.

 
Quintino Moreira, que lidera uma coligação integrada por seis partidos políticos, designadamente MPDA, PSIA, PSL, UAPDD, UND e ANIA, garantiu que os novos integrantes irão ocupar funções de destaque na organização.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: