Luanda - O presidente angolano, José Eduardo dos Santos, afirmou hoje estar disponível para chefiar o seu partido, MPLA, nas eleições gerais de meados do próximo ano. Isto significa, à luz da Constituição aprovada em 2010, que se o seu partido vencer, como todos esperam, será automaticamente nomeado presidente.


Fonte: CM

"Estarei sempre disponível para cumprir qualquer missão"

"Esse assunto está a ser tratado internamente ao nível das instâncias partidárias e penso que a situação estará esclarecida até Janeiro", afirmou Eduardo dos Santos, explicando: "Enquanto velho militante do MPLA, estarei sempre disponível para cumprir qualquer missão".


Estas afirmações, embora algo ambíguas, representam um recuo do presidente, que há alguns meses assegurava não ir recandidatar-se.


Recorde-se que, aquando da aprovação da Constituição, Eduardo dos Santos forçou a cúpula do MPLA a aceitar o reforço dos poderes presidenciais, algo pelo qual, referem alguns comentadores, poderá agora ter de pagar um preço. Esse preço poderá ser a substituição do homem que ele mesmo escolheu para lhe suceder, Manuel Vicente, presidente da Sonangol, por alguém mais jovem e próximo das Forças Armadas.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: