Nova Iorque  - Angola deverá ter mais protestos populares este ano, dado que a população está a "perder o medo" de sair à rua para fazer valer os seus direitos, afirma a analista da Human Rights Watch para o país.


Fonte: Lusa


A analista Lisa Rimli falou à Lusa a propósito da apresentação do relatório de 2012 da organização não governamental, segunda feira em Nova Iorque, em que Angola é um dos mais de 90 países em foco, pela "mão pesada" com que lidou com os protestos populares do ano passado e outros atropelos a Direitos Humanos como a liberdade de expressão e associação.


Rimli, que tem mantido contacto com manifestantes angolanos, jovens na sua maioria, afirma que o objetivo deles nunca foi "chegar ao Palácio" Presidencial, mas "exercer os seus direitos", consagrados na lei, e mostrá-lo ao resto do povo.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: