Luanda - Efectivos da Polícia Nacional de Angola impediram, na noite de segunda-feira, em Malabo, os jogadores da selecção nacional de prestar declarações à imprensa, após a derrota (0-2) diante da Côte d'Ivoire, que ditou a eliminação da equipa do CAN2012, co-organizado pela Guiné Equatorial e o Gabão.


Fonte: Eclesia


A zona mista, local para entrevistas aos jogadores, foi preenchida por um aparato policial que, além de escoltar os atletas, os impedia de falar para a comunicação social angolana e não só, tendo o cordão se estendido da saída do balneário à entrada do autocarro em que se dirigiram, no quintal do estádio.

 

Segundo Angop. Manucho Gonçalves e Love Cabungula ainda tentaram desabafar com os jornalistas, mas a segurança não os deixou, chegando mesmo um polícia a fechar brutalmente o vidro da janela de Love e outro empurrar Manucho em direcção ao transporte da selecção para não falar.

 

A precisar de um empate para se qualificar aos quartos-de-final, os Palancas Negras perderam por 0-2 e ficaram na terceira posição do grupo B, passando o Sudão, que venceu o Burkina Faso, por 2-1. Angolanos e sudaneses somam quatro pontos, mas os "Falcões do Deserto" tem vantagem nos golos.

 

O Sudão marcou quatro e sofreu igual quantidade, enquanto Angola concretizou três e consentiu quatro, tendo diferença de um negativo.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: