Luanda - O jornal português de Negócios avançou, na sua edição em papel desta terça-feira, 27, que o procurador-geral da República, Hélder Pitta Gróz, esteve recentemente no Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, para tentar prender a empresária e ex-presidente do Conselho de Administração da Sonangol Isabel dos Santos.

Fonte: ISTO É NOTÍCIA

Missão acabou frustrada e numa situação “vexatória”

De acordo com informações exclusivas obtidas pela publicação lusa, Hélder Pitta Gróz teria saído de Angola num voo fornecido pela Presidência da República, a mando do Presidente João Lourenço.

 

Acompanhado por outros dois procuradores, cujos nomes não são revelados na matéria, o PGR angolano teria alimentado a convicção de que as autoridades dos Emirados Árabes Unidos iriam colaborar com a justiça angolana, o que não aconteceu, já que Hélder Pitta Gróz foi “travado nas suas intenções pelas forças policiais daquele país”.

 

Ainda segundo a publicação portuguesa, a ordem para Hélder Pitta Gróz deslocar-se aos Emirados Árabes Unidos, com a tarefa de prender Isabel dos Santos e a trazê-la para Angola, teria partido do próprio Presidente da República e instigada pelo general José Tavares, apresentado como conselheiro de João Lourenço, muito embora não se conheça qualquer cargo oficial que ocupe junto do Palácio Presidencial.

 

“Apesar de não existir qualquer tratado de extradição entre os dois países, foram dadas garantias ao PGR de que a justiça dos Emirados iria colaborar com Angola, um cenário que não se concretizou, transformando-se antes numa situação vexatória”, escreve o jornal de Negócios, que diz tratar-se de uma segunda tentativa de prender Isabel dos Santos, depois da primeira, ocorrida no ano passado, nos Países Baixos (Holanda).

 

O Negócios conta ainda que Isabel dos Santos chegou a ser retida e ouvida pelas autoridades judiciais holandesas, na sequência de uma queixa apresentada pela PGR angolana. No entanto, as autoridades holandesas acabaram por não executar o pedido de detenção.

 

Apesar de alvo de um ‘alerta vermelho’ da Interpol, emitido pela agência de cooperação internacional, que aceitou o mandado de captura, a publicação dá conta que Isabel dos Santos tem-se desdobrado entre o Dubai e Londres, para estar com os filhos que estudam numa escola britânica, mas que a empresária passa a maior parte do seu tempo no resort de cinco estrelas Bulgari, situado no Dubai.