Luanda - Discurso no Âmbito do 1o Aniversário da Associação Pensar Nzeto

Excelência Senhor, Adriano Mendes de Carvalho, Governador da Província
do Zaíre;
Excelentíssimo Senhor, Augusto Tiago, Administrador Municipal do Nzeto;
Excelentíssimo Senhor Timóteo Dias, Administrador Municipal Adjunto do Nzeto para a Área Técnica, Infraestruturas e Serviço Comunitário;
Excelentíssima Senhora Ondina José, Administradora Municipal Adjunto do Nzeto para a Área Económica e Social;
Excelentíssimo Senhor, Bruno Artur Comandante Municipal, da Polícia Nacional;
Excelentíssimo Senhor João Mateus, Delegado Municipal dos Serviços de Inteligência e Informação do Nzeto;
Excelentíssimo Senhor, Pedro Ndombele, Director, da Juventude e Desporto; Excelentíssimo Senhor, Guedes João, Representante da ANA NZETO; Excelentíssimo Senhor, Justino Amaro, Secretário geral Adjunto da APNZ; Distintos Representantes das Autoridades Tradicionais;
Caros Convidados;
Minhas Senhoras e Meus Senhores...


Queremos em primeira instância agradecer a todos os presentes por terem aceite o nosso convite para se juntarem a nós, neste nosso singelo, mas significativo evento.


A Associação Pensar Nzeto, desde a sua primeira reunião ocorrido em 2021 definiu como principal objectivo, a realização de acções de filantropia viradas para o resgate de valores de solidariedade e da fraternidade, propondo-se em tudo fazer no sentido de sensibilizar e apoiar, quer a Administração do Nzeto, quer os potenciais investidores para que o Nzeto possa atingir níveis de desenvolvimento na vertente social e económica, almejado ao longo dos anos pelas suas populações.


Foi precisamente em Abril de 2021 que decidimos levar avante este projecto inclusivo, que certamente tem vindo a orgulhar todos os filhos e amigos do Nzeto.

Começamos como um “Grupo de Reflexão” que depois evoluiu para Associação.

Pensar Nzeto, é para nós a expressão através da qual procuramos congregar e galvanizar todos os Filhos do Nzeto que se preocupam com esta terra que nos viu nascer, bem como aqueles que o conheceram e passaram a amar este lugar sagrado dos nossos Ancestrais.


Desde o primeiro momento, assumimo-nos como parceiros da Administração Municipal do Nzeto, do Governo da província do Zaíre e do Executivo Central.


Na sua primeira reunião de concertação realizada no dia 17 de Abril de 2021 em Luanda, a Associação Pensar Nzeto, que aqui representamos, propôs-se em tudo fazer para que o Nzeto continue a ser uma boa terra para se viver.


Em junho de 2021 apresentamos o nosso manifesto à sociedade do Nzeto que esteve representada no memorável Culto Ecuménico, realizado aqui na nossa querida terra, na praça adjacente ao local que nos encontramos em presença das Autoridades Locais, das Igrejas sediadas no nosso Município, das Autoridades Tradicionais e da sociedade civil. Na altura apresentamo-nos em nome de todos os filhos do Nzeto. Desde já, aproveitamos esta oportunidade para expressarmos mais uma vez os nossos profundos agradecimentos pelo acolhimento que tivemos na altura.


Como toda e qualquer nova iniciativa, numa determinada sociedade causa sempre alguma estranheza e uma certa preocupação, sentimos algum ceticismo na na altura, mas a nossa resiliência e o amor a nossa terra, serviram de ingredientes que contribuíram para que este mesmo ceticismo fosse ultrapassado com muita serenidade e tranquilidade. Conseguimos vencer algumas destas dificuldades porque tivemos sempre a certeza que o caminho pelo qual nos propusemos, é o caminho do bem, o caminho da paz, do amor e da solidariedade entre todos porque, o que nos une será sempre mais forte em relação aquilo que um dia nos possa separar. Por isso, só juntos e cada vez mais juntos, teremos a oportunidade de um dia vermos o nosso Nzeto desenvolvido.


Ao longo destes dois anos da nossa existência, realizamos um conjunto de acções que nos enchem de orgulho enquanto filhos desta terra. Na nossa primeira presença nas festividades do dia do Nzeto, em Junho de 2021, realizamos um conjunto de actividades com destaque para as palestras sobre o Consumo de drogas, uso excessivo de álcool, gravidez precoce, encontro com as autoridades tradicionais, plantação de mais de 300 árvores e a exibição de filmes (aqui no espaço que nos encontramos).


Neste mesmo ano, em novembro de 2021, no âmbito do dia da independência nacional, voltamos ao Nzeto para o cumprimento de mais uma jornada de trabalhos em prol das nossas populações. Nesta ocasião, realizamos igualmente várias actividades com destaque para as consultas de rastreio às populações do Nzeto. No período em referência, atendemos cerca de 302 Pacientes, dos quais 15 diagnosticados com malária. Todos eles foram devidamente atendidos e medicados.


Nas consultas de rastreio realizadas pela nossa Associação, os Pacientes, têm a primazia de levarem a medicação de forma gratuita. Neste quesito, permitam-nos expressar os nossos agradecimentos aos nossos patrocinadores e aos técnicos do Hospital do Nzeto pela habitual solidariedade.


Em 2022, como tem sido habitual nas nossas deslocações ao Nzeto, a Associação Pensar Nzeto, voltou a realizar actividades nos meses de Junho e Novembro. Foi assim que em Junho do mesmo ano, no âmbito das Festividades do dia do Nzeto, realizamos as seguintes acções:


Consultas de rastreio às populações do Nzeto e da Musserra, onde totalizamos cerca de 305 Pacientes, palestras de consciencialização aos jovens do Nzeto, com a participação de cerca de 200 jovens do Nzeto, refiro- me ao mês de Junho.


Das várias acções realizadas em Novembro de 2022, destacamos a plantação de cerca 300 mangais, campanhas de limpeza às praias do Nzeto e as consultas de rastreio as populações da Mussera e do Nzeto. Neste período, foram atendidas um total de 202 Pacientes entre a Comuna da Musserra e o Município Sede Nzeto.


Excelência Senhor Governador, Minhas Senhoras e Meus Senhoras;

Conscientes da importância dos desafios que nos propusemos, para 2023, gizamos um programa de actividades, onde incluímos a necessidade do contacto com algumas instituições do Estado, como forma a se criarem mecanismos que possam permitir um melhor alinhamento entre a nossa Associação e as referidas Instituições.


Foi assim que em Abril do corrente ano, fomos recebidos em audiência por Sua Excelência Senhora Vice-Presidente da República. Para esta audiência, levamos (7) sete pontos como preocupação, nomeadamente: A problemática do fornecimento de água canalizada às populações do Nzeto, a questão da estrada que liga o Nzeto ao Kindeje e Nzeto – Kibala Norte, a necessidade de implementação de indústrias transformadoras no Nzeto, a conclusão das obras que ligam a Ponte sobre o Rio Mbridge na zona dos Mangais, a necessidade da definição de uma estratégia para o turismo, agricultura e pescas, a implementação de uma instituição de ensino superior bem como a necessidade para a atribuição do estatuto de instituição de utilidade pública a APNZ.


Por parte de Sua Excelência Senhora Vice-Presidente da República, que incumbiu o Ministério da Administração e Território (MAT), recebemos garantias que as preocupações apresentadas iriam merecer uma atenção especial do seu Gabinete. Felizmente, começamos já a visualizar alguns sinais com o arranque das obras do troço de ligação à ponte sobre o Rio Mbridge na zona dos Mangais.


Para além dos pontos que fizeram parte da audiência concedida por Sua Excelência Senhora Vice-Presidente da República, no encontro com Sua Excelência Secretária de Estado, fizemos referência sobre a necessidade de se materializar o projecto de geminação entre o Município do Nzeto e a Cidade de Vila Real de Santo António de Portugal. Acreditamos que a viabilidade desta iniciativa, irá permitir o crescimento rápido do Município do Nzeto nos próximos anos. Portanto, apelamos o engajamento de todas as instituições envolvidos neste processo.


Nos meses de Maio e Junho, tivemos igualmente encontros com Instituto de Desenvolvimento Industrial e Inovação Tecnológica de Angola – IDIIA, o Instituto Nacional de Formação Profissional – INEFOP e o Centro de Formação Profissional de Quadros de Electricidade Cdt. Hoji –Ya – Henda.


Com o IDIIA, o encontro, teve como objectivo principal inteirarmo-nos sobre o que está previsto para o Município do Nzeto em relação ao programa de industrialização do País bem como a necessidade de formação dos Jovens do Nzeto.


Com o INEFOP e com o Centro de Formação Profissional de Quadros de Electricidade Cdt. Hoji –Ya – Henda, abordamos questões sobre a necessidade de estabelecimento de uma parceria entre a APNZ e o CFPQEHYH, que vise a formação profissional dos Jovens do Município Nzeto, bem como a possibilidade de extensão dos referidos Centros de Formação Profissional, com as mesmas valências em relação ao existente em Luanda, para o nosso Município.


De todas as Instituições, recebemos garantias de continuarmos a trabalhar juntos para a materialização destes processos. Sendo a Associação Pensar Nzeto, uma instituição de caracter filantrópico, com limitações no que ao seu raio de actuação diz respeito, remetemos todas as Actas das respectivas reuniões à Administração do Nzeto para interagir com as referidas instituições e dar seguimento do processo, de acordo as recomendações constantes das Actas.


Em Junho do corrente ano, como já é Praxe, juntamo-nos mais uma vez à Administração do Nzeto e voltamos a marcar presença nas festividades do dia do Nzeto. Das várias acções realizadas no âmbito das festividades alusivas ao dia do Nzeto, destacamos mais uma vez, aquela que é uma das nossas grandes preocupações, aquela que está relacionada a componente da saúde. Neste quesito, foram atendidas cerca de 140 Pacientes, só Nzeto.


Destacamos também a pintura da Escola 34 no Kitana bem como o lançamento do Projecto “Um Quintal, uma árvore”. Trata-se de um projecto de extrema importância para as nossas populações. Por isso, aproveitamos esta nobre oportunidade, para convidar todos os presentes no sentido de abraçarem a nossa causa. Pedimos que se junte a nós, tornem-se Membros da Associação Pensar Nzeto, paguem as suas quotas e ajudem-nos na massificação e consolidação deste projecto que é de todos nós. Pretendemos ver todos os quintais do Nzeto, com pelo menos uma árvore.

Excelência Senhor Governador, Minhas Senhoras e Meus Senhoras;


Ao longo destes cerca de dois anos de existência, enfrentamos inúmeras dificuldades principalmente no que concerne a componente financeira. Do pouco dinheiro que arrecadamos do processo de quotização dos sócios, muitas das vezes canalizamos para a aquisição de medicamentos para assistir a nossa população necessitada.


Sempre que nos deslocamos ao Nzeto para trabalharmos em prol do nosso povo, fazemo-lo com muito espirito de sacrifício e comprometimento. Utilizarmos as nossas viaturas pessoas, assumimos custos com a logísticas as vezes de forma individual devido ao facto dos recursos a nossa disposição, serem escassos.


Enquanto instituição do Nzeto e para o Nzeto, pensamos que é aqui onde devemos estar, por isso temos vindo, de forma reiterada solicitar junto da Administração do Nzeto, para que, nos possam ceder um local para a instalação da nossa Sede (não faz sentido a Associação Pensar Nzeto, não ter uma Sede no Nzeto). Já demos alguns passos neste sentido, inclusive até manifestamos a nossa preferência em relação ao local onde pretendemos instalar a nossa Sede que queremos agregar um conjunto de actividades/serviços. Temos a certeza que dentro daquilo que tem sido a nossa boa relação com a Administração Municipal do Nzeto, esta questão será ultrapassada nos próximos dias.


Estamos conscientes que o caminho a percorrer é longo, os desafios são enormes, mas dentro de nós reside uma força e a certeza de que; não vamos desistir. A nossa meta é, vermos um Nzeto desenvolvido, ver as suas populações felizes, ver água a jorrar nas torneiras dos quintais do Nzeto, ver os jovens do Nzeto empregados, ver os jovens do Nzeto a não saírem do daqui para fazerem uma formação superior e nuca mais voltarem.

Mas para que tudo isso aconteça, precisamos do apoio de todos.


Em Julho do corrente ano, remetemos uma carta ao Comité Técnico de Gestão do Orçamento Participativo do Nzeto, a solicitar a inclusão da Associação Pensar Nzeto no referido orçamento para 2024. Esta, é certamente uma ferramenta de extrema importância para nós, pois irá permitir a execução do nosso programa de actividades para 2024 sem os constrangimentos que temos vindo a enfrentar. Neste momento, estamos a reunir as condições para darmos entrada junto do Ministério da Justiça, do requerimento a solicitar a atribuição do estatuto de Instituição de Utilidade Pública à nossa Associação. Com este reconhecimento, acreditamos que teremos reunidas as condições para ajudarmos as nossas populações de forma mais segura e assertiva.


Aproveitando a presença de Sua Excelência Senhor, Governador da Província e do Excelentíssimo Senhor, Administrador Municipal, para manifestar o nosso desejo de; a semelhança ao que acontece em outras partes do nosso País, gostaríamos de ver a acontecer no Nzeto, a inauguração de um empreendimento a quando das festividades do dia do Nzeto.


Não poderíamos terminar esta intervenção sem agradecer de forma muito profunda, à todas as pessoas e instituições que nos vem apoiando ao longos destes anos:
Á Sociedade Mineira de Catoca, o nosso muito obrigado pelo apoio prestado em 2022;


À empresa MICRO LABS LIMITED e LABOREX ANGOLA, pela prestimosa doação de medicamentos que ajudaram muito as nossas populações. Aqui vai um agradecimento especial ao Dr. Alfredo Lopes e a Dra. Gabriela Olivo;

À Associação Nacional de Luta Contra as Drogas, na pessoa do Dr. Cláudio Pinto, pela habitual colaboração;


Ao Excelentíssimo Senhor Administrador Municipal do Nzeto e todo seu Staff (particularmente a Direcção do Hospital do Nzeto pela total e habitual disponibilidade ao longo dos anos);


O nosso muito obrigado é extensivo a Direcção e aos estudantes do Liceu do Nzeto pela parceria;


Á Direcção Provincial do Ambiente, Resíduos Sólidos e Serviços Comunitários do Zaíre, pela prestimosa colaboração durante ao trabalho de reposição dos mangais;
Á todos os Membros da Associação Pensar Nzeto (especialmente ao Dr. Alfredo Chaves) o nosso muito obrigado pela dedicação e empenho em todas as fases que permitiram a legalização da nossa Associação;


Por fim (mas não menos importante), direccionamos os nossos profundos agradecimentos à empresa Multiterminais – Gestão de Terminais Portuários, especialmente ao Dr. José Napoleão pelo apoio prestado em 2022 e agora em 2023.

Sem o vosso apoio certamente não estaríamos aqui hoje. Por isso,
com todo respeito, pedimos que levantemos todos para aplaudirmos de pé, este grande filho do Nzeto (Zé Napoleão).

Juntos Somos Mais Fortes.
Viva o nosso Nzeto

Associação Pensar Nzeto, aos 07 de Outubro de 2023