Luanda - Acidentalmente, deparei-me com um vídeo nas redes sociais onde se pode ver e ouvir discursos violentos proferidos pelo Crispiniano dos Santos, Deputado e 1• Secretário Nacional da JMPLA, afirmando que a única organização juvenil e política séria que existe em Angola é a dele (JMPLA), que as demais "são organizações criminosas e arruaceiras"!

Fonte: Club-k.net

Em primeiro lugar, quero com este texto expressar à minha solidariedade a todas organizações juvenis que sentiram-se atingidas pelas palavras torpes, aviltantes e execráveis dirigidas contra as mesmas e aos jovens que não são do MPLA, por um deputado e número um da JMPLA, que deveria manter o decoro e uma postura ínclita nos seus discursos em solidariedade aos jovens que têm sido vítimas do sistema em que o mesmo serve e representa.

Podemos divergir politicamente, mas jamais usar palavras ofensivas contra adversários políticos ou da sociedade civil. No entanto, como tem sido recorrente a linguagem mesquinha para caracterizar quem critica as políticas falhadas do seu partido, urge a necessidade de respondê-lo nos termos semelhantes.

Este aloprado do Crispiniano dos Santos deveria envergonhar-se muito como um "líder" frouxo e fracassado que não conseguiu mobilizar quase ninguém em Luanda, não é à toa que MPLA perdeu eleições na capital, é também por causa da sua incompetência e falta de visão política para atrair os jovens na sua organização juvenil. E para esconder a sua incapacidade de mobilização e de liderança, recorre a um linguajar ímpio apoiado por dirigentes do seu partido que estiveram presentes naquele acto político. Esta forma de se comunicar é um vitupério aos jovens que incansavelmente lutam contra as injustiças praticadas pelo seu partido.

Também quero aqui honrar a postura ética e verdadeiramente responsável de todas as organizações juvenis que o desprezaram quando pensava que teria criado um facto político para algum palco. Vocês têm dado exemplo de um comportamento pacífico, fraterno e respeitoso na sociedade não dando motivos para escândalos mesmo enfrentando as piores intolerâncias políticas dos militantes do MPLA e seus dirigentes.

Esse senhor deveria estar consciente de que a organização que lidera há muito deixou de representar os anseios e aspirações dos jovens, hoje ninguém quer fazer parte ou identificar-se com a JMPLA por razões que todos dominam: uma organização que não se importa com o sofrimento dos jovens, menos interventivas, não promove diálogo produtivo, não apresenta ideias novas nem criatividade política possue. Desta forma, estará a representar quem? Todos os dias a polícia nacional executa e prende jovens inocentes sem qualquer fundamento, não vemos a tal JMPLA que o senhor diz ser a única instituição juvenil séria a sair em defesa das vítimas, os jovens estão a enfrentar o pior momento das suas vidas com a falta de emprego e situação como essa tem arrastado dezenas de jovens para a criminalidade, não vemos o que realmente tem feito para ajudar a mitigar todos esses problemas que assolam os jovens.
Senhor Crispiniano dos Santos, nos dias de hoje, muitos jovens sentem vergonha em se assumir como militantes do MPLA e da JMPLA, por conta disso não conseguem andar com uma camisola no corpo da sua organização juvenil... por isso deixe de encher o peito com afirmações descabidas, os jovens não se deixarão manipular nem distrair pelas suas verborréias. A juventude acordou e tem noção de quem lhe representa, e quem os castiga há 48 anos de má governação.

Como dizia Arturo Graf, (1848-1913)"a sabedoria e a razão, falam; a ignorância ladra.” Continue a gritar e criar ilusões de uma grandeza que nunca irás possuir, se fosses minimamente inteligente terias seguido alguns exemplos positivos do seu antecessor que conseguia recrutar jovens para a vossa organização juvenil.

Por outro lado, o senhor tem 48 hora para vir a público fazer uma autocrítica (retratar-se) quanto ao seu comportamento irresponsável e típico de gente emocionada que não estão acostumada aos microfones diante do público. O SEBEM tinha razão quando afirmava que "o microfone não é para todos", e o jovem Crispiniano dos Santos é um desses exemplos, basta lhe darem um minuto de fama para se dirigir ao público se emociona e perde logo à cabeça e começa a falar lixo.

Dito Dalí.