Luanda - Nos últimos anos, tem-se observado uma preocupante decadência na qualidade dos jovens militantes da JMPLA, o braço juvenil do MPLA, que levanta sérios questionamentos sobre o futuro político do país. Nesse contexto, é crucial analisar a atual liderança da JMPLA, especialmente o desempenho do seu Secretário Geral, Crispiniano dos Santos, e compreender os desafios que esta agremiação enfrenta para reconquistar a confiança e credibilidade, junto da juventude angolana e do eleitorado mais jovem.

Fonte: Club-k.net

Uma das principais preocupações, recai sobre a qualidade política dos jovens militantes da JMPLA. Observa-se uma falta de engajamento político significativo, uma compreensão superficial das questões políticas e uma ausência de ideais sólidos que caracterizam uma militância política comprometida. Esta decadência reflete-se na falta de liderança e na incapacidade de mobilizar os jovens em torno de causas políticas relevantes.

Além disso, Crispiniano dos Santos, atual Secretário Geral da JMPLA, tem sido alvo de críticas pela sua incapacidade de revitalizar o fervor político da juventude angolana. Sua liderança tem sido questionada devido à falta de inovação, transparência e capacidade de inspirar os jovens militantes. Para criar um impacto positivo, é essencial que a JMPLA reconsidere sua liderança e promova uma nova geração de líderes dinâmicos e visionários.

Outro desafio crucial que a JMPLA enfrenta é a necessidade de criar confiança e credibilidade junto da juventude angolana e do eleitorado mais jovem. Para atingir este objetivo, é fundamental adotar uma abordagem mais inclusiva e participativa, ouvindo as preocupações e aspirações da juventude. A JMPLA deve focar-se em programas educativos e de capacitação para desenvolver lideranças jovens, bem como promover debates abertos sobre questões políticas relevantes.

É importante também mencionar a crescente dinâmica da JURA (Juventude Unida Revolucionária de Angola), o braço juvenil da UNITA, liderada pelo deputado Nelito Ekuikui, que comandou a vitória eleitoral da UNITA na capital. A JURA tem vindo a ganhar terreno devido à sua abordagem inovadora e à capacidade de envolver os jovens em questões políticas pertinentes. Esta ascensão representa um alerta para o MPLA, indicando a necessidade urgente de revitalizar a JMPLA e fortalecer suas bases.

Num cenário, em que a política angolana está em constante evolução, é fundamental que o MPLA reconsidere as suas estratégias para evitar o enfraquecimento das suas bases. A juventude é o futuro de Angola, e investir na formação de líderes políticos dedicados e informados é essencial para garantir uma sociedade mais justa, progressista e democrática.

Em síntese, a decadência e fraca qualidade dos jovens militantes da JMPLA, representam um desafio significativo para o MPLA e para o próprio futuro de Angola. A liderança atual da JMPLA precisa de uma revisão profunda, e é imperativo adotar medidas para criar confiança e credibilidade junto da juventude. A JMPLA deve aprender com as dinâmicas inovadoras da JURA e buscar inspiração para renovar e fortalecer a sua própria juventude política. Somente através desses esforços conjuntos será possível construir um futuro político sólido e promissor para o MPLA e para os Angolanos .

Emerson Sousa.
Escritor e Analista político.