O caso ocorreu nos arredores do bairro do Tchioco, quando a viatura que transportava a referida quantia foi interceptada na via aeroporto da Munkanca, centro da cidade do Lubango. Da acção, um indivíduo afecto a uma empresa de segurança privada foi alvejado mortalmente.

Pelo sucedido, o tribunal provincial da Huíla julgou e condenou Osvaldo Paulo Jorge na pena de 21 anos de prisão maior e multa de dez mil Kwanzas. José Diogo teve a pena de 20 anos e seis meses de prisão maior e a obrigação de pagar uma multa no valor de dez mil Kwanzas.

Foram igualmente condenados Wambiga Manuel, Victor Carneiro, Aristides Bruno, Alexandre Brandão na pena única de 9 anos de prisão maior e o pagamento de uma multa de dez mil Kwanzas para cada um. A ré Elisabeth Ferreira, a única mulher envolvida no roubo, e o réu Jhone Baptista foram condenados a pena de 9 anos de prisão maior com a multa de 14 mil e 500 Kwanzas cada um. O cidadão Jhone Tchobangue, um dos protagonistas do crime encontra-se em fuga.

Cada um dos réus condenados pagara ainda a multa de 100 mil Kwanzas de taxa de justiça, acrescidos de mais 4 mil Kwanzas de emolumentos ao defensor oficioso e uma , indemnização solidária de 898 mil 660 Kwanzas.

De acordo com a sentença lida pelo juiz do tribunal provincial da Huíla, José Monteiro, os familiares do segurança morto, durante o assalto, foram indemnizados com a quantia de 500 mil Kwanzas

Os réus foram condenados pelos crimes de roubo qualificado, abuso de confiança, uso e posse de arma de fogo e homicídio voluntário. Para advogada de defesa de um dos réus, Idalina Rodrigues, o julgamento foi justo, na medida em que cada um foi condenado pelo crime que cometeu. “ A sentença foi justa, embora temos ainda a hipótese de recorrer, no sentido de reduzir a pena de alguns. Esse é o nosso desejo” disse Idalina Rodrigues no fim da sessão de julgamento.

Fonte: JA



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: