Ele enfrentava acusações de fraude, corrupção e lavagem de dinheiro relativas a um negócio de armas de vários milhares de milhões de dólares no ano de 1999.

Um juiz em Pietermaritzburg diz que há razões para acreditar que a decisão de o acusar tinha sido motivada por razões políticas.

Estas palavras foram recebidas em euforia por milhares de apoiantes reunidos à porta do tribunal e a decisão significa que Zuma pode ser eleito presidente da África do Sul nas eleições do próximo ano.

O correspondente da BBC Jonah Fisher descreve cenas de júbilo entre os milhares de apoiantes que se juntaram no local, alguns deles tinham participado numa vígília nocturna na quinta-feira.

O jornalista diz ainda que Zuma deve regressar ao tribunal antes do final do ano e tentar uma anulação definitiva do processo.

As acusações contra Zuma eram relativas ao maior negócio de armas pós-apartheid, envolvendo contratos que totalizaram quase 4 mil milhões de dólares para modernizar as forças de defesa sul-africanas.

O negócio envolveu companhias da Alemanha, Itália, Suécia, Reino Unido, França e África do Sul. As eleições estão programadas para Abril e Maio de 2009.

Fonte: BBC



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: