De acordo com o “The New York Times”, uma vez fechadas as portas da reunião, o líder republicano John A. Boehner, de Ohio, surpreendeu tudo e todos ao declarar que a sua bancada não iria apoiar o plano apresentado pela Administração Bush e que apresentavam, em contrapartida, um plano alternativo que implicaria um papel governamental mais reduzido na ajuda às as instituições financeiras de Wall Street ameaçadas de falência.

De acordo com os democratas, o candidato republicano John McCain apoiou este plano alternativo, fazendo cair o “acordo de princípio”. “McCain e os seus apoiantes republicanos estão a bloquear este projecto lei”, assegurou Brad Sherman, representante do Congresso pelo estado da Califórnia.

Por seu lado, Christopher Dodd, presidente do comité bancário do Senado, mostrou alguma repulsa pela actuação dos republicanos e qualificou o encontro de “teatro” e de “oportunidade” de aparecer na fotografia para o candidato republicano. “Não estou certo daquilo que disse McCain na reunião, não sei o que pensa sobre tudo isto, com toda a honestidade”, acrescentou Dodd.

Já o candidato democrata à Casa Branca, que também esteve presente na reunião, em Washington, comentou de forma mais branda a actuação do seu rival, mas deu a entender a sua falta de participação. “A minha impressão, que ficou confirmada na reunião de hoje, é que não ajuda quando se injecta a política de campanha presidencial num assunto tão delicado”.

O senador McCain defendeu-se dizendo que não procurou nenhuma espécie de protagonismo na reunião de ontem e afirmou ter cumprido com o seu dever numa entrevista posterior à MSNBC. “É aquilo que preciso de fazer pelo meu país, e isso prejudica-me politicamente. É com prazer que assumirei a penalização”.

Paralelamente, McCain indicou ainda, em sua defesa, que não está a favor do plano alternativo que arrasou com as hipóteses de um acordo. Foi na base do impasse em Washington que o candidato republicano John McCain resolveu suspender a sua campanha presidencial, alegando que o assunto era tão grave que exigia a sua total atenção. McCain insistia ainda em adiar o primeiro debate televisivo entre os dois concorrentes à Casa Branca, marcado para hoje à noite no Mississípi.

À vista deste desentendimento, os arquitectos do plano - Henry Paulson, secretário do Tesouro, e Ben Bernanke, presidente da Reserva Federal (Banco Central) – viajaram ontem à noite até ao Capitólio para tentar que esses sectores republicanos voltem ao plano inicial.

De qualquer maneira, os legisladores vão hoje continuar a tentar o acordo sobre o plano de 700 mil milhões de dólares.

Fonte: Publico



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: