Falando em Matosinhos durante o I Encontro de Portos da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), Sílvio Barros Vinhas admitiu que, apesar de o plano estratégico 2006/2010 para o actual porto de Luanda prever investimentos de 105 milhões de dólares na sua expansão, em 2015 a infra-estrutura estará "completamente saturada".

Segundo Sílvio Barros Vinhas, actualmente a média de tempo de espera para atracação de um navio no Porto de Luanda é de 15 dias, sendo frequentes situações como a de há dias, em que estavam 22 navios a aguardar a entrada no porto.

Dos 105 milhões de dólares a investir até 2010 em melhorias da infra-estrutura, Sílvio Vinhas disse terem já sido aplicados 21 milhões e destacou estar prevista a construção de um novo terminal de contentores com 300 metros de cais e capacidade para 4.000 contentores.

De acordo com o presidente do Porto de Luanda, em 2007 foram ali movimentadas 6 milhões de toneladas, mais 10 por cento do que em 2006, mas a infra-estrutura não tem conseguido acompanhar o crescimento da economia angolana, que tem evoluído a um ritmo de 17 por cento ao ano.

A construir na baía do Dande, o novo porto de Luanda terá uma capacidade superior à do actual, com 32 pontos de atracação de navios, contra os actuais 15, e uma maior profundidade.

Fonte: macauhub



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: