Mbhanzima Shilowa, governador de Gauteng (província que cobre Pretoria e Joanesburgo), um das mais importantes localidades da África do Sul demitiu-se na segunda feira. Tido como aliado de Thabo Mbeki, Shilowa não concorda com  a gestão de Jacob Zuma. A decisão em afastar-se do governo provincial é justificada pela forma que o Juiz comentou sem provas que Mbeki e seu grupo teriam influenciado o processo judicial contra o Jacob Zuma, o líder do partido governamental.  Mbhanzima Shilowa  alerta que o ANC corre o risco de desmoronar-se se não permitir o debate interno entre os seus membros.

Na província de “Free State” a governadora  Beatrice Marshoff também renunciou esta semana após pressões partidárias. Na manha de quarta feira a direcção do ANC naquela província havia se reunido e concluíram que ela não tinha outra saída ao não ser  renunciar o posto. O chamado dois centro de poder estava a ser registrados naquela província. O líder provincial do partido não era a mesma pessoa que responde pela governação da província. Ambos fazem parte de alas diferentes dentro do ANC.

Quando Thabo Mbeki renunciou a presidência a governadora Beatrice Marshoff foi a primeira a ser olhada pelos opositores internos, num gesto como se estivesse a ser aconselhada a seguir o mesmo caminho.

Quem também esta em via de demitir-se é Frank Chikane, o director Geral da presidência da África do Sul. O Gabinete do actual Presidente  Kgalema Motlanthe é citado como estando a persuadi-lo a manter-se nas suas funções. Um porta voz da presidência, Thabang Chiloane disse a media que Frank Chikane a muito tem transmitido  que o momento é de sair.

Fonte: Club-k.net



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: