Luanda - O segundo secretário provincial do MPLA de Luanda, Jesuíno Silva, afirmou que «a capital do país é uma praça política complexa, devido a grande concentração de pessoas que pensam que Angola deve ser construída num só dia».


Fonte: Angop/SOL

Jesuíno Silva falava à imprensa sobre os quatro deputados conquistados pelo MPLA no pleito de 31 de Agosto último, pelo ciclo provincial de Luanda, onde perdeu um lugar para o partido Unita, comparativamente as eleições legislativas de 2008.


«Nós reafirmamos que em 10 anos de paz, aquilo que se fez é muito, mas ainda temos pessoas que continuam a teimar, argumentando que nada foi feito e que acham que um país acontece da noite para o dia», afirmou o político.


Assim, o segundo secretário argumentou a complexidade desta praça política, dando, entretanto, a certeza de que, com os projectos em curso e tempo, os cidadãos de Luanda serão, na totalidade, convencidos que o programa do MPLA é o ideal «para que possamos sentir melhor na nossa província, em particular, e no nosso país, em geral». Por outro lado, disse que deve-se compreender também e motivar o próprio sentido de democracia, de multipartidarismo e, sobretudo, da diferença de ideias e convivência pacífica nesta urbe.


Na sua intervenção, o político aventou que depois da vitória, os angolanos terão um MPLA que ajudará Angola a crescer mais e a fazer uma distribuição mais justa. «Temos a plena certeza, que não decepcionaremos todos aqueles que acreditaram no nosso projecto, no nosso programa», defendeu.


Jesuíno Silva citou o Presidente José Eduardo dos Santos, quando disse no seu último discurso, «vamos começar a atacar verdadeiramente aqueles problemas sociais e vamos elaborar projectos que têm como finalidade a melhoria, sempre crescente, das necessidades do povo».


O MPLA obteve 4.135.503 votos válidos a nível nacional, correspondentes a 71,84 por cento, o que lhe permite ter 175 assentos, dos 220 que possui a Assembleia Nacional, designação do parlamento angolano.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: