Lisboa – O elemento que, em Março de 2012, agrediu brutalmente o Secretário Geral do Bloco Democrático, Filomeno Vieira Lopes, à margem da frustrada manifestação antigovernamental, foi identificado com alguém que atende pelo nome de “Tcheu”, por sinal o mesmo que raptou o activista Isaías Cassule, em Maio do mesmo ano.

Fonte: Club-k.net

A  revelação sobre a identidade do mesmo surgiu no seguimento de um áspero contraditório entre elementos do Serviço de Inteligência e Segurança de Estado (SINSE) e da Direcção Nacional de Investigação Criminal (DNIC) que se encontram sob a custódia das autoridades, por implicação nas mortes dos activistas Alves Kamulingue e Isaías Cassule.

De acordo com os dados da investigação, “Tcheu” é o elemento que conduziu a operação de rapto do Isaías Cassule em Maio de 2012 e que de seguida informou ao então chefe-adjunto do SINSE de Luanda, Augusto Mota, que o seu grupo havia morto o activista por excesso de pancada e de seguida jogado aos jacarés, nos arredores do rio Dande, província do Bengo.

“Tcheu”, de estatura corpulenta, faz parte de um grupo clandestino que presta serviços ao regime sempre que há manifestações em Luanda. O seu grupo (conhecidos por 'Os Caenches') tem a missão de abortar manifestações dos jovens com recurso a violência gozando da cobertura da Polícia Nacional.

Dentro os vários detidos, implicados no assassinato dos activistas, o elemento “Tcheu” é de facto o que não pertence ao SINSE nem a DNIC. O seu papel viria a ser esclarecido a  10 de Dezembro de 2013, pelo governador de Luanda, Bento Bento, que ao se pronunciar publicamente esclareceu que o indivíduo preso e citado em vários artigos de jornais como pertencendo à sua segurança, é um colaborador do Gabinete Técnico do Comité Provincial do MPLA de Luanda.

“O jovem que está detido nunca foi meu escolta, nem mesmo membro do Comité Provincial do partido, mas sim apenas um simples colaborador do Gabinete Técnico do Comité de Luanda”, disse mencionando ainda que quem se comporta desta forma não é do MPLA.

O Club-K não conseguiu apurar quais são as tarefas deste  referido Gabinete Técnico do Comité de Luanda, em que “Tcheu” presta colaboração no partido no poder.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: