Luanda - Alguns dos muitos adeptos portugueses que ontem estiveram na Baía de Luanda, para assistir o jogo entre as seleções de Alemanha e Portugal, ficaram incrédulos com a pesada derrota da sua seleção, por 4-0, na partida referente ao grupo G.


Fonte: Sapo
 

Em declarações à Angop, os mesmos mostraram algum inconformismo com a derrota de Portugal que entra para a competição como uma das candidatadas ao título e tem em Cristiano Ronaldo a sua grande referência.

 

Para João Guimarães, português residente em Angola há dois anos, muitos jogadores que estão na seleção das quinas não mereciam vestir a camisola do país, não apenas pela qualidade técnica, mas também pelo comportamento que têm vindo a mostrar. Como exemplo citou Pepe, que divido a sua indisciplina prejudicou a equipa.

 

“Sempre admiti que a Alemanha é mais forte mas perder por estes números não pode ser. Esta seleção está descaracterizada com este resultado e tenho muitas dúvidas se passe à fase seguinte”, frisou.

 

Por seu turno, Debora Setas, luso-angolana, disse que o facto da seleção portuguesa ter sofrido golo muito cedo também ditou a pesada derrota, mas também não deixou de apontar as falhas do sector defensivo, que esteve em evidência na primeira parte onde sofreu três golos.

 

“Tenho que admitir que a Alemanha foi mais equipa e uma justa vencedora por tudo aquilo que fez”, disse. Espera ver uma atitude diferente na segunda jornada onde a obrigação passa por uma vitória diante dos EUA.

 

Já Katherine Alvez, Venezuelana de origem portuguesa, lamentou o resultado, e espera que a equipa técnica faça alterações na segunda jornada, porque nada ainda está perdido do ponto de vista da continuidade na prova.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: