Lisboa -  Vânia  Valente  Correia,  uma cidadã da Guine Bissau, que tinha ou tem  uma relação amorosa com Paulo Denilson  Feijó Luís (na foto), o “suposto falso filho do PR”, declarou a polícia de investigação  angolana as ligações reais do seu companheiro com a família presidencial. A mesma contou também que, o seu namorado vivia no “complexo do futungo” e que o general “Kopelipa”  reagiu  “mal” quando soube que um empresário o  levou  para ir viver no Hotel Centro de Convenções  de Talatona.

Fonte: Club-k.net

Revelações da namorada

A jovem declarante  apresentou o seu testemunho sobre o assunto, a 21 de Janeiro  do corrente ano na Direção Nacional  de Investigação Criminal (DNIC) na  presença do superintendente-chefe Humberto Frade, chefe  do departamento de crimes selectivos  que se encontrava  ladeado do  instrutor processual, Pedro Fernando.

No “auto de declarações” que o Club-K teve acesso, Vânia Correia  disse que conheceu Paulo Denilson Luís  no dia 2 de Dezembro de 2013, no hotel Centro de Convenções  de Talatona, onde ele estava hospedado e ela ajudar a uma prima de nome Nícia Solange, que reside em Paris e que se havia deslocado a Luanda para participar da organização  de um evento de moda, embora já o tivesse avistado a pouco de um ano, no óbito do senhor Lucrécio dos Santos,  irmão do  Presidente José Eduardo dos Santos.

Ao detalhar as ligações de Paulo Denilson  com membros  da família Dos Santos, a namorada, contou que numa certa ocasião  o mesmo    disse-lhe também que era primo de Edson dos Santos, mais conhecido por Chodoi, filho da senhora Marta dos Santos, irmã do PR, pessoa que a declarante já conhecia a partir da Rússia, país onde o mesmo estudou com as primas da declarante.  

Na presença de Paulo,  Vânia telefonou  para Edson dos Santos informando-lhe que estava com um primo dele, tendo aquele lhe informado que o Paulo trata-o sempre por primo, mas iria perguntar-lhe se era da parte  paterna ou materna.

Vivencia no Futungo de Bela

Ainda no seu depoimento, Vânia Correia esclareceu que o namorado  Paulo vivia antes no complexo do Futungo de Belas e que  foi o empresário  Joel Muxinda (casado com  Madalena dos Santos Vitoriano Muxinda, uma  neta do irmão mais velho de JES)  quem o retirou de lá para o Hotel Centro de Convenções de Talatona.

 

Segundo Vânia, o empresário Joel Muxinda teria lhe dito que o general Manuel Hélder  Vieira Dias Júnior “Kopelipa” havia lhe telefonado num certo dia para saber da sua acção de acolher Paulo Feíjo Luís.  O general segundo depoimento da declarante questionou a Joel Muxinda,  nos seguintes termos “Quem é você para tirar o miúdo do Futungo de Belas.”

Vânia  contou que foi lhe igualmente confirmado por um empresário  Sílvio, de que certo dia este deslocou-se ao complexo do futungo para apanhar o Paulo, e a segurança não permitiu que ele entrasse com a viatura, e que teve de telefonar para o mesmo, que depois veio ao encontro do Sílvio, facto que foi dando alguma consistência no que o Paulo dizia que era mesmo filho do cidadão José Eduardo dos Santos.

De lembrar  que  Paulo Feijó Luís que  aguarda julgamento na cadeia, esta a ser acusado do crime de   burla e falsificação de documentos.  Enquanto isto,  o juiz da causa ao notar   certos vícios do processo chamou esta semana todos declarantes a parte para os ouvir novamente. O próximo encontro será no dia 31/07/2014 às 8 horas  no Tribunal de Luanda.

{edocs}http://club-k.net/images/pdf/declaracao-do-auto-vania-valente.pdf, 710, 600{/edocs}



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: