Beijing - A Embaixada de Angola na China desmentiu hoje (quarta-feira) uma notícia veiculada no portal Club-k, segundo a qual o embaixador João Garcia Bires estava em vias de “privatizar” o Consulado angolano na cidade de Beijing.


Fonte: Angop


Segundo o Club-k, que cita um documento a que teve acesso, o novo "consulado" em carteira será "gerido no seu todo pelo actual embaixador e um consórcio chinês".


Em nota enviada à Angop, a missão diplomática angolana na China esclarece que está em curso a instalação da plataforma do novo modelo para a obtenção de vistos, uma competência única do Instituto das Comunidades Angolanas no Exterior e os Serviços Consulares.


“O novo sistema, baptizado de Visa Angola, é uma plataforma online de aquisição de vistos, que se poderá ter acesso em todos os postos consulares de Angola, através do e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.”, esclarece a missão diplomática.


A Embaixada de Angola na China acrescenta que o sistema está a ser implementado em todos os pontos consulares para permitir a emissão de vistos a partir de qualquer parte do mundo, uniformizando os trabalhos de todos os consulados gerais, consulados, postos consulares e sectores consulares.


A missão diplomática considera “inverdade” a notícia veiculada pelo Klub-k, que, no seu entender, “violou os mais elementares princípios jornalísticos, designadamente o rigor, objectividade e seriedade, bem como o comprometimento para com o público internauta”.

 

Artigo em desenvolvimento.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: