Lisboa –  As suspeitas de que o  partido Aliança Patriótica Nacional (APN) seja um satélite do regime do MPLA, avolumaram-se esta semana com a descoberta segundo o seu mandatário de lista é um quadro do partido do poder,   Edilson António Francisco baseado em Portugal, por motivos acadêmicos. 
 
Fonte: Club-k.net
 
MPLA suspeito de criar partido satélite para simular roubo de votos a UNITA
 
Militante do CAP do MPLA, em Aveiro, Edilson António Francisco é licenciado em comunicação social,  está a frequentar um mestrado  em ciências politicas, na Universidade de Aveiro.  Há poucos meses foi escolhido pelo Secretariado dos Assuntos políticos do Bureau Politico do MPLA,  a  regressar a Luanda para   conduzir a campanha eleitoral do suposto partido da  “Aliança Patriótica Nacional”.
 
 
A Aliança Patriótica Nacional de Quintino de Moreira  é  a herdeira da Nova Democracia. Nas eleições de 2012, o seu líder juvenil era também um jovem da JMPLA, que estava nesta coligação em missão de serviço partidária. 
 
 
Dentro da oposição politica angolana, há vozes que acreditam que o regime tenha criado a Aliança Patriótica Nacional para em caso de uma eventual fraude eleitoral, conduzida  pela empresa INDRA, justificarem que a UNITA perdeu votos porque os seus militantes votaram por engando na APN, que tem as cores da bandeira semelhante a sua.  A lei proibi partidos com cores de bandeiras semelhantes, porem neste caso o Tribunal Constitucional, abriu uma exceção para este partido cuja campanha esta a ser conduzida pelo MPLA.
 
 
 
 
 
 
 


DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: