Luanda - A campanha eleitoral em Angola termina nesta segunda-feira, 21, com os partidos a fazerem o último apelo ao voto antes do Dia D, na quarta-feira, 23.

*Coque Mukuta
Fonte: VOA

Amanhã será o chamado dia de reflexão.

 

Em jeito de antevisão, o activista Rafael Marques e o professor Fernando Macedo dizem esperar o cumprimento da lei por parte da Comissão Nacional de Eleições (CNE).

 

Para Macedo, todos os cidadãos angolanos de bem estão preparados para no dia 23 e diz esperar da CNE o cumprimento da lei para que as eleições não sejam como as de 2008 e 2012.

 

“Eu estou preparado e entendo que todos aqueles que decidirem votar também estão preparados para exercerem o seu direito de voto, espero que a CNE respeite as leis para que as eleições sejam justas”, sublinhou Macedo.

Rafael Marques denuncia

O activista Rafael Marques disse à VOA que estão preparadas as condições para que o partido governante ganhe mais uma vez.

 

Marques entende que a oposição angolana não tem força para exigir do MPLA um pleito mais justo e transparente.


“Para os detentores do poderes estão criadas todas as condições para que as eleições lhes sejam favoráveis, milhares de eleitores foram transferidos para zonas distantes e não vão exercer o seu direito de voto”, acrescentou Marques acusando a oposição de ser muito fraca.


Para o activista este pleito não vai ser diferente dos anteriores e diz ter “relatos de urnas que estão a ser guardadas em casas de sobas nas Lundas”.


Para as eleições do dia 23, estão registados 9.317.294 cidadãos e concorrem cinco partidos e uma coligação.


Loading...

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: