Menongue - A Associação de Camponeses e Agricultores do Cuando Cubango, vem por este obséquio denunciar a má gestão do Sr. Domingos Raimundo Gonga Chefe de Departamento Provincial do Instituto de Desenvolvimento Agrário, por desviar constantemente os meios de transporte, equipamentos agrícolas e sementes que vem em nome da província.

Fonte: Club-k.net

Excelência, o caso dos desvios dos bens do estado que este senhor tem vindo a perpetuar, remontam desde o ano de 2012 a quando da execução do PROGRAMA DE EMERGÊNCIA para esta província, com o objectivo de minimizar o défice alimentar no seio das comunidades. Por orientação do Ex-Chefe de Estado Angolano Sua Excelência Engenheiro José Eduardo dos Santos, a quando da sua visita nesta parcela do território nacional, a província recebeu vários meios e equipamentos agrícolas que não chegaram ao seu destinatário final que são os camponeses e as populações alvos.

 

Após a visita, o senhor Gonga, gizou um plano que culminou com o desvio de todos os meios, transportando-os para as províncias do Huambo, Huíla, e Namibe respectivamente.

 

Para provar estes desvios, o senhor Gonga, no dia 19 de Setembro de 2012, as 5h:00, mandou carregar 2.500 (dois mil e quinhentas) enxadas Europeias com o destino a província do Huambo. Estes meios foram transportados numa viatura afecto ao IDA do Cuando Cubango com a marca GAZ, matricula LD – 78-58-CZ, conduzido pelo senhor Jonas Mussole, funcionário da mesma instituição, este foi o primeiro. O segundo carregamento foi efectuado no dia 30 do mesmo mês e ano, levando para a cidade do Lubango as 532 (quatrocentos e trinta e duas) enxadas.

 

Como se não bastasse, no dia 01 de Novembro de 2012, foram transportados cerca de 576 (quinhentos e setenta e seis) enxadas para o Lubango. Todas essas movimentações, foram feitas com a viatura do IDA provincial, usando ao mesmo tempo o combustível.

 

Não sabemos qual é a imunidade que goza junto do Governo provincial do Cuando Cubango, uma vez que já o denunciamos varias vezes sobre constantes desvios dos bens do estado que vem em nome da província e ele os encaminha para fins inconfessos.

A(O)

MINISTRO DA AGRICULTURA E FLORESTAS

De recordar que, o mesmo, no ano de 2011, o IDA no Cuando Cubango, beneficiou de uma viatura de marca Toyota Land Cruser PICK UP, com a matricula KEH-35-78, com o motor No 1HZ0692712, Chassi No JTFLB71C8031732, mas o senhor Domingos apoderou-se da mesma e levou a viatura para a província do Namibe, servindo de património particular. A viatura não fez muito tempo, estima-se que só ficou por uma semana no IDA.

 

Este indivíduos, mesmo com o lema de corrigir o que está mal e melhorar o que esta bem, não se emenda. A instituição em causa, recebeu uma circular No 03/GAB.DG.IDA/2107, assinado pelo Senhor David Tunga, Director Geral do IDA e homologado pelo actual Ministro da Agricultura e Florestas Marcos Alexandre Nhunga, que leva ao conhecimento de todos os Chefes de Departamentos Provinciais do IDA, a tabela de preços a ser praticado na venda de vários equipamentos agrícolas no quadro do programa de aquisições do Ministério da Agricultura para o apoio á agricultura familiar.

 

Este senhor, não obedeceu a respectiva circular e está a vender estes meios a preços de 15,000,00kz (quinze mil kwanzas) por charruas de tracção animal, ao invés de 10,000.00kz (dez mil kwanzas) que consta na circular. Ainda assim, somente o município do cuchi é que recebeu algumas unidades. Para o município de Menongue esta a obrigar os responsáveis municipais de depositarem cerca de um milhão e tal de kwanzas numa conta particular para depois disponibilizar os equipamentos. Até ao momento, a província havia recebido 499 charruas das 500 previstas e 48 carroças das 50 planificadas.

 

Senhor Ministro, qual é o mal que este senhor quer corrigir com estas praticas? Será que este senhor atua a só, ou tem cobertura de alguém nas estruturas centrais? Se o que pretendemos é corrigir o que está mal, então que mande instaurar um inquérito para apurar a veracidade dos factos que ocorrem na província do Cuando Cubango na área de sua tutela. Não fazendo isto, implica dizer que querem pactuar com homens que vivem a margem da lei e do bem comum.

 

Senhor Ministro!... Verdade seja dita, desde que o senhor Donga chegou para dirigir os destinos do IDA aqui no Cuando Cubango, as coisas andam de mal para o pior, e se, quiserem o deixar assim, então de nada vale termos aqui esta instituição que só existe para beneficiar um único homem.

 

Outro apelo vai para o nosso governador, o Senhor Governador, desde que foi nomeado em 2015 para estar a frente dos destinos da província, nunca convocou nenhuma reunião com a classe camponesa, pedimos desde já que a vossa recondução traga algum de melhor para esta franja da sociedade que tem a missão de garantir um pouco de bens de consumo as populações.

Menongue aos, 03 de novembro de 2017

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: