Luanda  - CARTA ABERTA DIRIGIDA A SUA EXCELÊNCIA PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA.”
Sua excelência Sr. João Manuel Gonçalves Lourenço.


ASSUNTO: S.O.S

“Clamor urgente de ajuda para os estudantes angolanos na Federação Russa”.



Antes de mais, queremos dar as cordiais saudações ao Sr. Presidente da República e fazer a devida apresentação.


Somos estudantes Angolanos residentes na Federação Russa, (em particular escrevemos da República Bashkortostan).
Por meio desta carta aberta queremos abordar a situação que já acontece a mais de dois anos, conosco estudantes de conta própria na Federação Russa!


Saímos de Angola com propósito de concluir o ensino superior, e retornar ao país, para dar o nosso contributo em diversas áreas na nossa sociedade, mais de um tempo para cá temos sentido os nossos desejos em declínio total bem, em uma situação de queda livre!


Temos sentido às apostas que têm sido feito em diferentes áreas pelo executivo angolano, para corrigir o que esta mal, e melhorar o que está bom, e por outro lado o Sr. Presidente tem motivado jovens para assumirem cargos importantes na nossa sociedade.


Sua Excelência Sr. Presidente da República, permita-me expor aqui a nossa situação financeira e econômica.


Caro Presidente, é com enorme tristeza, que nós estudantes de conta própria temos passado por momentos muito difíceis por falta de condições financeira.

Já estivemos viárias vezes em vias de expulsão das universidades, e muitos já regressaram à pátria, porque chegaram a ser expulsos (estamos a falar de estudantes do segundo ao quarto ano), que tiveram os seus sonhos arruinados, tudo porque os nossos encarregados de educação são obrigados a adquirir divisas nas ruas do país a um valor extremamente elevado, porque nos nossos bancos nunca a:

• vendas de divisas.
• carregamentos de cartões visas.
• emissões de novos cartões visas.
• cartões com carregamentos a kwanza disponíveis .
• transferências ou transições bancárias.

Isto mesmos com os comprovativos da nossa estadia na diáspora, e quando acontecem as mesmas transferências fazem por vezes mais de 3 meses para chegar, chegando a atingir 6 meses, muitas das vezes.


Desculpe Sr. Presidente mais onde vamos parar com esta situação?

Neste momento temos muitos de nós novamente em vias de expulsão, apesar dos grandes esforços feitos pelos nossos encarregados de educação!


Chegamos ao extremo de não ter o que comer imagina o Sr. como será para pagar a universidade, seguro de saúde que é obrigatório, renovação do visto anual, e outras contas que temos, como as casas em que vivemos .


Já solicitamos formalmente ajuda aos nossos representantes na Federação Russa a Embaixada Angolana em Moscovo, para que junto ao sector de apoio aos estudantes tentasse-mos dialogar, para encontrar uma solução para resolver os diversos problemas que temos, mas da parte da embaixada não tivemos nenhuma resposta (silêncio total) até ao dia de hoje que escrevemos isso com lágrimas nos olhos, por não ter o que comer e vendo um amigo, irmão, compatriota, voltar a casa quando o mesmo nem até dinheiro para o bilhete de passagem para casa tem, condições para comprar depois de expulso da universidade.

O nosso suposto suporte no exterior que é a embaixada nunca nos contactou, as nossas ligações são barradas na recepção, estão sempre reunidos, ou não estão na embaixada segundo a recepção, os mesmos recepcionistas manda-nos ligar aos móveis pessoais dos mesmos em seguida desligam não fornecem os terminais dos mesmo, onde mais podemos pedir socorro?

Será que nós estudantes de conta própria não somos Angolanos?

Porque que o sector estudantil só responde pelos estudantes do INAGB?

Sendo assim quem pode nos ajudar, para quem devemos nos dirigir?

Obs. Estas questões que levantamos vão de acordo a tudo que obtive por parte da embaixada!

Por Favor Sr Presidente, olhe para os nossos gritos de aflição a nossa chamada de socorro, será que é desejar muito ter uma formação acadêmica e dar o devido contributo para o desenvolvimento da minha pátria amada?

É pedir ou sonhar muito alto?

Somos filhos de pessoas que muito fazem para nos manter aqui, desde já agradecemos os esforços até hoje feitos!

Temos conhecimento que estamos atravessar dificuldades econômica e financeira, no país que afeta hoje todo povo angolano, assim como a comunidade acadêmica na diáspora de forma drástica que mesmo assim, continua-mos a remar pelas mares, enfrentando as dificuldades, as mesmas consequentemente vem atrapalhado imenso nas liquidações das nossas grandes dividas junto a universidade que tem sido muito compreensível pois até em Angola quem não paga propinas fica fora do ensino até liquidar as suas dívidas.

Sua Excelência, estamos a pedir para o Senhor, com base as suas competências que autorize os Bancos a facilitar o processo a trabalhar neste sentido, ou um outro mecanicismo que possa dar solução a esta situação da forma mais conveniente e também pedimos as outras instituições competentes a Liberação de Transferências de Divisas, para que os nossos familiares tenham acesso para enviar divisas com as devidas documentações que comprovam a nossa estadia com Fins acadêmicos no exterior, e sem burocracias, favorecimentos e restrições, acima de tudo.

Por um sonho nosso de querer ver o nosso país como uma das grandes nações a nível mundial, e amor a pátria, temos suportamos péssimos momentos, tudo para contribuir na melhoria do nosso país.

Deixamos também a nossa alerta ao senhor Presidente da República, para o seguinte:


Por mais que o banco nacional de Angola(B.N.A) disponibilize verbas, os bancos comerciais sempre dizem não ter divisas e quando se anda pelas ruas da cidade ai vemos as divisas aos montes.


Estamos na fé que o senhor ouvira as nossas aflições e saberá como resolve-lo juntamente com o executivo, porquê até agora o senhor tem sido um grande organizador deste quebra cabeça (Angola), estamos muito orgulhosos do seu trabalho acreditamos e confiamos no Sr, por isso foi merecedor da confiança do nosso povo em geral.


Estamos aqui como cidadãos exemplares, que possuem as suas missões e depois dos estudos voltar para sua terra e contribuir para melhoria do seu país.

Muito obrigado pela sua atenção!
Votos de uma excelente continuação.
Enquanto a vida a tempo...
Enquanto a tempo a vida...
O mundo muda a cada gesto teu...
Esperamos por deferimentos!

Rússia aos 22 Novembro de 2017.

Estudantes Angolanos na Federação Russa!
Assinaturas de :
• Samir Bahu
• Miguel Rodrigues
• Asa Paulo


Nossos contactos:
Samir Bahu +7 (987) 588-03-71 Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Miguel Rodrigues +7 (987)588-04-95 Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Asa Paulo +7 (927) 336-40-36 Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar._

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: