Luanda - Desde há pelo menos três dias (hoje, 24 de Julho de 2009) que cerca de 3.000 residências vêm sendo demolidas nos Bairros do Iraque e Bagdad e na zona de ligação ao Fubu na cidade de Luanda (Angola), por militares das Forças Armadas, da Polícia de Intervenção Rápida e da Polícia Regular.

Poderosa operação de demolição de residências em Luanda


Testemunhas oculares dizem tratar-se dum autêntico terramoto com casas a serem destruídas com meios pesados e as populações entregues à sua sorte impotentes a verem as suas estruturas e haveres completamente destruídos.
 
O cenário comporta as cenas mais macabras de desumanidade. Ontem, um cadáver que era velado numa casa foi retirado e depois a casa partida; Uma senhora que estava em trabalhos de parto, tão-logo terminou, viu a sua casa igualmente partida, entre dezenas de acontecimentos tristes e desoladores sem a presença da comunicação social.
 
Apesar do debate havido recentemente na Assembleia Nacional visando parar com as demolições desumanas e mesmo ilegais o Governo da Província de Luanda e as Forças Militares e Policiais mantêm a sua actuação truculenta.
 
Sabe-se que nesta manhã os activistas da SOS habitat, cujo líder Luís Araújo, acabou de voltar ao país ontem à noite, se dirigiram ao local.
 
Para mais informações contactar:
Ramos Buta: 923574838
Ricardo: 912630732
SOShabitat: 912507343

Fonte:  FpD/Bloco Democractico



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: