Joanesburgo – O rei da Suazilândia, Mswati III, surpreendeu seus súditos nesta quarta-feira (19) ao mudar o nome do país africano, que, a partir de agora, se chamará Reino de eSwatini.

Fonte: IstoE/ANSA

A mudança promovida pelo monarca, que está no governo há 36 anos, acontece durante as celebrações do 50º aniversário da independência do país. O novo nome significa “Terra dos Swazi”, e o rei Mswati III já vinha utilizando a denominação há alguns anos. O monarca chamou a Suazilândia de “Reino de eSwatini” durante a Assembleia Geral da ONU, em 2017, e quando a nação africana inaugurou seu parlamento, em 2014.

 

Durante um anúncio, Mswati III alegou que muitas pessoas confundem a Suazilândia com a Suíça, já que na língua inglesa, o nome de ambos os países são parecidos (“Swaziland” e “Switzerland”).


No entanto, a troca de nome revoltou grande parte da população da Suazilândia, que afirmou que Mswati deveria dar mais atenção para a fraca economia da nação. A Suazilândia, ou Reino de eSwatini, possui pouco mais de 1,3 milhões de habitantes e é a última nação do continente africano que é regida por uma monarquia absolutista. Nos últimos anos, manifestantes têm organizado protestos pedindo para que o país mude o regime para uma democracia. O rei Mswati III, que também é chamado de Ngwenyama ou “leão”, possui 50 anos e é conhecido por ter 15 esposas. Ativistas de direitos humanos criticam o monarca por banir partidos políticos no país e também por discriminação contra mulheres.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: