USA - O presidente americano, Barack Obama, compareceu hoje diante da imprensa para prestar homenagem à figura "singular" do falecido senador Edward Kennedy, a quem qualificou como um "defensor dos sonhos" dos americanos.


Em um comparecimento pela televisão, Obama, que está passando férias em Massachusetts, perto de onde Kennedy morreu, elogiou a coragem com o qual o senador lutou contra o câncer cerebral, que acabou o levando à morte, aos 77 anos.


O presidente destacou que, conforme sua vida se apagava, os parentes e entes queridos do senador democrata puderam se despedir dele e agradecer, um privilégio que não tiveram os dois irmãos do congressista assassinados, John F. Kennedy e Robert Kennedy.


"Para sua família, foi um guarda, para os Estados Unidos, um defensor de seus sonhos", disse.


Obama reconheceu o enorme legado político deixado por Ted Kennedy, cujo nome - disse - "é sinônimo do Partido Democrata", e explicou que, apesar de defender com intensidade seus ideais de justiça e igualdade, conseguiu colocar pontes no Senado acima das diferenças ideológicas e de partidos.


O trabalho de Kennedy, disse o presidente, alcançou "milhões de vidas, aposentados que agora vivem com mais dignidade, famílias que agora têm novas oportunidades, crianças que agora conhecem as promessas de contar com educação, e todos aqueles que buscam seu sonho em uma América mais justa e igualitária, incluindo eu mesmo".


Obama, que recebeu o apoio fundamental de Ted Kennedy durante sua campanha presidencial, disse que o senador era seu "colega, conselheiro e amigo".


O presidente soube da notícia por volta das 2h (3h de Brasília), quando foi acordado por um de seus assistentes, disse o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs.


Vinte e cinco minutos depois, o presidente ligou para a esposa do senador, Vicki Kennedy, para expressar suas condolências.


Durante a noite, a Casa Branca emitiu um comunicado no qual o presidente lamentava a morte de Ted Kennedy, a quem qualificou como um "grande líder".


"Um importante capítulo de nossa história chegou ao fim. Nosso país perdeu um grande líder, que tomou a tocha de seus irmãos mortos e se transformou no maior senador americano de nossos tempos", disse Obama.


O presidente agradeceu os "sábios conselhos" dados por Kennedy no Senado, onde, "sem importar a agitação dos eventos, sempre teve tempo para um colega novo".


"Eu apreciei a confiança e o apoio fundamental que me ofereceu durante minha campanha presidencial. E inclusive enquanto ele lutava valentemente contra uma doença mortal, eu me beneficiei de sua sabedoria e ânimo", acrescentou.


Fonte: Agência EFE



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: