Luanda - Supostos elementos da Policia Nacional, assaltaram a residência de um cidadão norte-americano na manhã desta quarta-feira, 22, no município de Viana, algures ao bairro Belo Horizonte, tendo subtraído da mesma cerca de 15 telemóveis e uma pasta contendo documentos diversos, informa uma fonte do Portal de Angola próximo do caso.

*Matias Miguel
Fonte: Portal Angola

De acordo com Suraya, angolana e esposa do norte-americano, o caso ocorreu por volta das 7 horas, quando o casal foi interpelado a escassos metros de casa, tendo sido obrigados a regressar a casa, por sete indivíduos trajados supostamente com a farda da Polícia Nacional.


A senhora lembra que dentre os supostos agentes, estavam dois inspectores chefes dos Serviços de Migração e Estrangeiro (S.M.E), um agente do Serviço de Investigação Criminal (SIC), dois elementos a ‘paizana’ e um terceiro que informava a movimentação da vizinhança a partir de uma viatura branca, de marca Land Cruiser.


“Quando entraram em casa, pegaram em armas de fogo e colocaram os empregados num quarto, tendo depois recolhido os telemóveis com agressão física”, conta, enquanto obrigavam o casal a revelar a localização do cofre e outros pertences de valor.


Suraya disse ainda que o facto de o casal não obedecer os anseios dos “algozes”, foram vítimas de ameaças de morte, tortura, incluindo tentativa de violação, em presença de dois menores de oito e três anos de idades, que segundo ela, imploravam pela vida dos pais. Mesmo assim, conta, o individuo do SIC, ainda exibiu uma faca ameaçando tirar a vida da Suraya.


“O orquestrador comunicava-se permanentemente de fora, com os supostos polícias, exigindo que indicássemos a localização da cave, enquanto os demais protagonizavam a revista da casa na intenção de encontrarem alguns valores”, suspirou.


Com o marido ensanguentado, lembrou, o ‘matreiro da orquestra’, a partir de fora, terá ordenado a retirada depois de uma hora no interior da residência.


Um dos vizinhos, que alertou de imediato à Polícia Nacional, assegurou ao Portal de Angola ter informado a ocorrência ao segundo Comandante provincial de Luanda, Subcomissário Divaldo Martins, ao Comando Municipal da Policia de Viana e a Embaixada Americana.


“Não vamos abandonar a nossa residência, investimos muito dinheiro. Faremos tudo com a ajuda da Embaixada Americana para encontrar os supostos polícias e responsabiliza-los”, prometeu.


A nossa equipa de reportagem tentou hoje contactar (por telefone) o segundo Comandante de Luanda, Divaldo Martins, mas sem sucesso.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: