Luanda - O Inspector Geral da Administração do Estado (IGAE), Sebastião Gunza, terminou nesta quinta-feira, 15 de Agosto, uma visita oficial à República Federativa do Brasil, a qual durou três dias.

Fonte: IGAE

Com objectivo de inteirar-se dos instrumentos técnico-legais e outros de natureza material ou prática, Sebastião Gunza encabeçou uma delegação ao mais alto nível do seu pelouro, tendo integrado nela dois Inspectores Gerais Adjuntos e quatro Directores. Adicionalmente, o Inspector Geral da Administração do Estado curou de levar a experiência de Angola no domínio do combate à corrupção, e da correção dos males que enfermam a vida pública angolana, bem como foi um verdadeiro veículo do Estado Angolano no reforço da cooperação existente entre a República Federativa do Brasil, nos vários domínios, e essencialmente no domínio do Controlo Interno e externo.

 

A visita foi marcadamente intensa, face o interesse que as autoridades Brasileiras manifestaram em conhecer da realidade Angolana, tendo com efeito, sido preenchida com uma agenda recheada de encontros, reuniões e até debates.

 

Conselho de Controlo de Actividades Financeiras (COAF) a Direcção de Recuperação de Activos de Cooperação Internacional do Ministério da Justiça e Segurança Pública (DRCI), o Tribunal de Contas da União (TCU) e o Ministério Público.


Sebastião Gunza manteve encontros privados com o seu homólogo, Ministro de Estado da Controladoria Geral da União(CGU), Wagner Rosário, tendo em seguida colocado toda Direção do seu Ministério à disposição da delegação Angolana da IGAE para trocas de experiências; com a sua delegação, foi ainda recebido pelo Ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro, e pelo Ministro-Presidente do Tribunal de Contas da União(TCU), José Maurício Monteiro Filho.


Na sequência, Sebastião Gunza teve um encontro de cortesia com a Procuradora Geral da República Dra.Raquel Dodge, que destacou, para trabalhar com a delegação Angolana, a responsável pela Câmara do combate à Corrupção Dra.Maria Iraneid, e sua equipa.


Na mesma esteira, o Inspector Geral da Administração do Estado e a sua delegação, foram recebidos e trabalharam no Conselho de Controlo de Actividades Financeiras(COAF), entre nós a UIF, e por fim foi a Direcção de Recuperação de Activos do Ministério da Justiça e da Cooperação Internacional(DRCI) do Ministério da Justiça e Segurança Pública.


Dentre as várias matérias abordadas, o Inspector Geral da Administração da Administração do Estado e sua Equipa receberam informações sobre empresas Brasileiras suspeitas de Branquamento de capital em Angola, assim como, de alguns Angolanos que estão sob investigação naquele.


Durante os encontros de trabalho foram abordados temas sobre a organização e funcionamento da IGAE e dos distintos Órgãos que integram o Sistema de Controlo Interno e externo e de Combate à Corrupção em Angola e no Brasil.


Durante as actividades, a delegação angolana foi acompanhada pelo Embaixador cessante de Angola no Brasil, Nelson Cosme.


Em razão das informações prestaras pelo Inspector Geral da Administração do Estado(IGAE) sobre as reformas em curso no País, as autoridades Judiciais e Judiciárias, assim como, as do Executivo Brasileiro visitadas, mostraram-se solidárias e pediram que transmitisse cumprimentos fraternos e encorajadores ao Presidente da República de Angola-João Manuel Gonçalves Lourenço, bem assim exortaram o estreitamento das instituições dos dois países vocacionadas ao combate à corrupção, inclusive, no plano formal, através de acordos bilaterais e estaduais.


Com esta visita, a IGAE sai mais fortalecida para o exercício corrente das suas atribuições e o combate à corrupção no país, e abre caminho, para num futuro breve, avançar para a assinatura de acordos de cooperação com instituições congêneres do Brasil.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: