Luanda - Os grupos começam a se identificar e lançam duros golpes ao programa de combate à corrupção, só assim que se justifica que a menos de 12horas as declarações que os deputados fizeram no final da 2ª Sessão legislativa da IV legislatura da Assembleia (2018/2019) foram parcialmente censuradas pela TPA. O mesmo aconteceu com o programa "política no femenino" que já não entrou na programação noticiosa como tem sido prática.

Fonte: Club-k.net

A sociedade em geral deve ficar atenta face às ações dos marimbondos que infelizmente permanecem no executivo do presidente João Lourenço a desenvolver ações clandestinas que desencorajam o combate à corrupção ,nepotismo e o açambarcamento do patrimônio públicos .


O programa "política no femenino" teve como epicentro a tema de corrupção na justiça envolvendo o Advogado Rui Ferreira face às suas práticas de corrupção - comprovadas documentalmente com o caso da Arosfram e outros que coloca em causa o programa de privatizações das empresas públicas com a participação de investidores estrangeiros que receiam a teia de corrupção montada pelo Presidente do Tribunal Supremo.


Há um interesse público que está sendo comprometido que é de informar a verdade ,tal como esses dois caso citado ,também não se deu a importância necessária a condenação do Ex-Ministro dos transporte que em 24 hora também sumiu dos ecrãs da TPA para que o povo se esqueçam rapidamente do julgamento do corrupto ,porque os outros estão livre e a comandar as relações, as comarcas e as Televisões.

 

Os Marimbondos a todos níveis, estão atento com o programa das privatizações, a forma leviana como o Ministro das Finanças referiu de um hipotético control da entrada de dinheiro de sangue sem convicções não há garantias de que assim acontecerá porque o jogo de cintura é muito grande no seio dos vulgos Marimbondos .

Enquanto isso o poder judicial luta entre si face a carga corruptiva do seu juiz Presidente Rui Ferreira, e os demais juízes de direito e conselheiros a todos níveis sobe o tom de descontentamento faltando o transformar em vindimas.


Com os cortes e censuras da TPA, começa-se a se confirmar a tese de que a comunicação social não estará alinhada com o programa de combate à corrupção o que torna perigoso a sobrevivência política do mesmo.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: