Lisboa - Araújo Macyke Pena “Cacique”, alto dirigente da UNITA é citado em meios partidários como estando a ponderar juntar-se aos deputados Adalberto da Costa Júnior e a José Pedro Katchiungo para disputar a liderança da UNITA, no congresso agendado para Novembro do corrente ano.

Fonte: Club-k.net

Cacique Pena, o embaixador itinerante  de Savimbi 

Coronel reformado, oriundo das extintas FALA, “Cacique” Pena é considerado o principal porta-voz dos assuntos da família Savimbi. Neste Clã, ou mesmo, os filhos de Jonas Savimbi não tomam decisão sem o consultar. “Cacique” é por sua vez filho da matriarca Judith Savimbi Pena, tal como o brigadeiro Kamy Pena e os falecidos Loth, Salupeto, Arlindo Chenda Pena “Ben Ben”.

 

Ao tempo da guerrilha, “Cacique” Pena foi embaixador itinerante da UNITA e foi por seu intermédio que o tio, Jonas Savimbi, fazia chegar mensagens especiais a chefes de Estado. Ocupou-se também pelas questões do “protocolo de Estado” do partido sendo que estava sempre presente nas recepções concedidas a Jonas Savimbi por estrangeiro.

Teve uma curta passagem pela África do norte por motivos de Estudo. Na fase final do conflito armado ocupou-se pelas telecomunicações de Savimbi, tendo sido emboscado pelas FAA, quando carregava o telefone do seu tio.

 

Em Luanda, retomou as funções de director do protocolo do geral, mais tarde pela área do património, documentação/história e por conseguinte, como número dois da diplomacia, cargo que cessou e fora rendido por um outro quadro, Tão Kanganjo Savimbi. É desde 2017, deputado a Assembleia Nacional, integrando a 3.ª Comissão de Relações Exteriores, Cooperação Internacional e Comunidades Angolanas no Estrangeiro.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: