Luena - O elevado número de jovens nos serviços prisionais na província do Moxico, a delinquência juvenil, assim como o aumento de cidadãos que recorrem a prática de justiça por mãos próprias deixaram preocupada a secretária de Estado dos direitos Humanos, que recentemente, realizou uma visita de trabalho nesta província.

*Teotonio Teotonio
Fonte: Correio do Moxico

Ao fazer o balanço da sua agenda de trabalho, depois de ter-se deslocado à Comarca do Moxico, Ana Celeste Januário constatou que vários crimes nesta região são motivados, pela crença ao feiticismo.

 

“Foi muito triste ver pais e filhos, todos na cadeia pela prática de justiça por mãos próprias, todas motivadas por práticas de feitiçarias” lamentou a dirigente.

 

E de modo a se inverter o quadro de elevado número de adolescentes em conflitos com a lei, a secretária de Estado recomendou ao governo provincial, a criação de espaços de lazer, de modo a ocupar os tempos livres dos mesmos.

 

A existência de centros de detenção de imigrantes nos municípios fronteiriços da província do Moxico, também foi a outra situação que preocupou a Secretária de Estado dos direitos Humanos.

 

“Quem atravessa a nossa fronteira de forma ilegal, não comete crime, trata-se apenas de uma infracção migratória, por isso que estes devem ser tratados condignamente” explicou.

 

Ana Celeste Januário destacou por outro lado, o alargamento dos Serviços de Justiças em todo território da província do Moxico.

 

Durante três dias, a Secretária do Estado dos Direitos Humanos dissertou o tema “Direitos Humanos e Cidadania” na Casa da Cultura, da cidade do Luena, manteve encontros com as autoridades provinciais que intervêm na administração da Justiça.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: