Luanda - O governo de Angola prepara-se para angariar até 3 mil milhões de dólares nos mercados internacionais ainda este ano ou no princípio de 2020, tendo já reunido com investidores em Nova Iorque na semana passada.

Fonte: Lusa


Numa nota enviada aos clientes, e a que a Lusa teve acesso, o gabinete de estudos do Banco Fomento Angola diz que a equipa do Ministério das Finanças reuniu-se com vários investidores na semana passada em Nova Iorque, numa operação que será apoiada pelo Deutsche Bank, ICBC e Standard Chartered.


A autorização presidencial para esta emissão foi publicada a 7 de novembro, e nela pode ler-se que "é autorizada a ministra das Finanças, no âmbito do Programa Global de Médio Prazo para a Emissão de Títulos de Dívida Soberana, a emitir títulos de dívida soberana nos mercados internacionais sob a forma de Eurobonds, até ao montante de 3 mil milhões de dólares [2,71 mil milhões de euros] ou o equivalente em outros moedas, em uma ou mais séries".

 

A assunção de mais este encargo deverá elevar o rácio da dívida pública em mais de três pontos percentuais face ao PIB de Angola, que o FMI estima que valha cerca de 90 mil milhões de dólares.

 

Ainda segundo os dados do Fundo, divulgados em outubro, este rácio deverá ficar, no final deste ano, nos 95% do PIB.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: