Lisboa - José Tavares Ferreira, o antigo presidente da Comissão Administrativa da Cidade de Luanda (CACL), é a figura angolana na qual os registos notariais de Hong Kong apresentam como o parceiro angolano de Arcadi Aleksandrovich Gaydamak no consórcio “United Shine”, que em Junho passado assinou com a Sonangol um acordo para a construção de uma refinaria de petróleo bruto de alta conversão na província de Cabinda.

Fonte: Club-k.net

Sócio ucraniano desiste do projecto

A construção da refinaria por parte da “United Shine” contaria com o financiamento da empresa Petrochemical Holding GmbH, baseada na Austrália. A Petrochemical Holding GmbH é detida pelo empresário ucraniano Iakov Goldovskiy, que é próximo de Arcadi Gaydamak.


O referido empresário ucraniano Iakov Goldovskiy recebeu formação militar na antiga União Soviética no inicio da década de 80, numa altura em que também estavam, nesta antiga e extinta potencia, os angolanos José Tavares Ferreira, e o actual Presidente de Angola, João Lourenço. Foi também neste período de formação militar que José Tavares Ferreira tornou-se amigo de João Lourenço com quem partilhava o dormitório na academia militar.


Segundo apurou o Club-K, a construção da refinaria de Cabinda por parte da “United Shine”, de Tavares Ferreira e Gaydamak seria feita com a compra de uma refinaria já existente na municipalidade suíça de Collombey, pertencente a marca Tamoil do grupo Oilinvest.


No seguimento de um processo que resultou em sanções contra o empresário ucraniano Iakov Goldovskiy, o mesmo viu-se abalado com problemas de restrições financeiras levando-o por outro lado a desistir como financiador - por parte da “United Shine” - do projecto da montagem/construção da refinaria de Cabinda.


Com a saída da “United Shine”, as autoridades entregaram o projecto da construção da Refinaria de Cabinda para a Gemcorp Capital LLP, uma companhia baseada em Londres.


Para concretização do projecto, a petrolífera estatal Sonangol comprometeu-se a emitir uma garantia com petróleo a favor da Gemcorp de forma a que o banco Sbersbank da Rússia disponibilize os fundos necessários para a construção da futura refinaria de petróleo bruto de alta conversão na província de Cabinda.


A Refinaria de Cabinda deverá ter uma capacidade diária de produção de 60 mil barris de petróleo bruto.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: