Luanda - É a quinta interdição de circulação de pessoas e bens sobre o rio Cutembo e entre as províncias de Benguela e Huila, há quase um ano. Deste modo vislumbram-se a desgovernação crónica e a irresponsabilidade do executivo.

Fonte: Club-k.net

Dados oficiais certificam que esta via de 42km (Catengue- Provincia de Benguela e Huila )custou USD 34,6 milhões para reabilitação, alargamento e pavimentação pela construtora a Angolaca. Enquanto USD 15 milhões na mesma via-Benguela / Quilengues/Cacula/ Lubango cuja construtora foi a Odebrecht . Porém, os problemas de circulação naquele troço são intermináveis.


Ora, o governador da Huíla, Luís da Fonseca Nunes atirou a bola ao governo central com a promessa da construção de uma nova ponte de betão em fevereiro de 2019. E para coroar a manta de um futuro melhor, o vice governador para área técnica e infraestruturas de Benguela, Leopoldo Muhongo que é um visitante-residente na localidade e nesta última sua presença no “estacionamento obrigatório” renovou a promessa da nova ponte.


Entretanto, os transtornos para os utentes são incalculáveis sobretudo para a economia nacional. Pois estamos a falar de um estrada internacional que torrou aos cofres do Estado USD 49,6 milhões.


Onde está a PGR?


Que Deus abençoe Angola!

Domingos Chipilica Eduardo

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: