Luanda - O Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC) encontrou recentemente, a serem comercializados nas farmácias da Clínica Sagrada Esperança, nas províncias de Luanda, Lunda- Sul, Huíla e Benguela, um total de 53.995 unidades de medicamentos diversos, expirados entre os anos de 2018 e 2019.

Fonte: NJ
Os dados foram avançados esta segunda-feira, 20, pelo INADEC, através de uma nota informativa no seu site oficial, onde refere que os fármacos apreendidos serão devidamente inutilizados e aplicadas sanções à Clinica Sagrada Esperança, como a lei determina.

Entre os medicamentos apreendidos encontram-se injectáveis, xaropes, reagentes para análises laboratoriais e soros, todos com dadas vencidas.

Segundo o Instituto Nacional de Defesa do Consumidor, a apreensão só foi possível devido a uma denúncia por pate de cidadãos que procuraram a instituição para expor a situação.

Logo que o INADEC tomou conhecimento desta denúncia, dirigiu-se à Clínica Sagrada Esperança em Luanda, onde detectou de imediato 26.472 unidades de medicamentos fora de prazo.

Esta situação obrigou o INADEC a efectuar o mesmo trabalho de inspecção nas unidades filiais desta clínica, propriedade da Endiama, nas províncias da Huíla, Lunda-Sul e Benguela, onde identificou nas áreas de Farmácia, Laboratório, Sala de tratamento e nos armazéns, outros fármacos expirados perfazendo um total de 27.523 unidades.

De referir que o Instituto Nacional de Defesa do Consumidor registou em todo País, de Maio a Novembro do ano passado, 1.824 reclamações, das quais resolveu 1.200.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: