Luanda - Nasceu o Centro de Estudos para Boa Governação, nesta quarta-feira, chama-se “UFOLO” e pretende tornar a sociedade civil mais estruturada e num agente activo com intervenção real nas acções do poder politico.

Fonte: TPA/FS

“A fundação vai tratar fundamentalmente de matérias ligadas a direitos humanos e fomento da participação activa da juventude no exercício da cidadania”. Disse, o “rapper” MC K, membro co-fundador.

 

O centro quer ainda que sejam responsabilizados todos aqueles que se apropriaram indevidamente dos recursos públicos.

 

“A Procuradoria Geral da República de Angola não está a acusar estrangeiros e todos estes dirigentes, generais, ministros e outros, pilharam o país com ajuda de muitos estrangeiros. Onde estão estes estrangeiros!?”. Frisou, Rafael Marques, Presidente do Centro de Estudos para Boa Governação.

 

UFOLO defende que uma parte dos bens recuperados no processo de luta contra à corrupção, reverta a favor de um fundo nacional de apoio a sociedade civil.

 

O centro está a trabalhar num relatório de recuperação de activos e branqueamento de capitais, a ser apresentado no segundo trimestre do ano em curso. Segundo o MC K, o documento “será uma avaliação critica de como este processo está a ser conduzido, para servir eventualmente (se for de sucesso) de um modelo para todos outros países onde as elites de governantes assaltaram o erário público”.

 

No lançamento da fundação se fizeram presentes figuras, como: Eva Rap Diva, Gilmário Vemba, Nelson Vemba, Luaty Beirão, Tânia de Carvalho, Tiago Costa e outras figuras não menos importantes.

 

UFOLO é uma palavra oriunda da língua kimbundo e traduzindo para o português “Liberdade”.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: