Luanda - Muitos amigos angolanos me perguntaram: qual é exactamente o modelo de cooperação sino-angolana? Eu acredito que a cooperação China-Angola cobre todos os aspectos da política, economia, intercâmbio cultural e interpessoal, tendo laços inextrincáveis com a roupa, comida, habitação, transportes e a vida quotidiana dos dois povos.

Fonte: JA

China e Angola são bons parceiros de cooperação e ambos saem ganhando. Ao contrário daqueles professores de democracia que queriam apenas dar aulas de ABC e impor as suas doutrinas, falando palavras vazias mas de braços cruzados do outro lado do oceano, a China tem sido sempre um fazedor que trabalha juntamente com os angolanos. Logo depois da paz ser restaurada em Angola, a China foi a primeira nação amiga que estendeu a mão de ajuda à reconstrução angolana. Durante a última década, a parte chinesa construiu em Angola mais de 2,800 km de caminho de ferro, 20,000 km de estradas, 100,000 fogos de habitação social, 100 escolas, 50 hospitais, e muito mais. Você, meu caro leitor, provavelmente já pegou comboio na ferrovia de Benguela e de Moçamêdes, já conduziu nas largas avenidas em Luanda e Huambo, ou já viveu na Nova Cidade de Kilamba Kiaxi e Dundo, os quais são apenas alguns exemplos das milhares de obras chinesas. A China é a principal fonte de investimento estrangeiro em Angola, com 176 milhões de dólares directamente em 2019. As empresas chinesas têm participado activamente no processo da diversificação económica da Angola. Um alto dirigente angolano realçou: as relações China-Angola são estreitas e fortes. Agradecemos à China pela sua contribuição à reconstrução e desenvolvimento económico e social de Angola. A China oferece ajuda valiosa quando a África está em dificuldade, e desempenha um papel muito importante na paz e no desenvolvimento de África. Os países africanos valorizam sua amizade com a China.


China e Angola são bons amigos para o desenvolvimento comum. Ao contrário daqueles especuladores que ganham um pouco de dinheiro e escapam logo, a China tem fixada em Angola a cooperação mutuamente vantajosa, com os pés na lama, e as pessoas comuns são realmente beneficiadas. Muitas empresas e funcionários da China adoram Angola, considerando este belo país sinceramente como a sua segunda terra natal. Eles têm feito grandes contributos para o desenvolvimento económico e social local, oferecendo muitos empregos e melhorando a subsistência do povo. Você pode já ter trabalhado com parceiros chineses e jogado futebol juntos. Muitos funcionários angolanos conseguiram aprender habilidades em empresas chinesas. O lado chinês treinou mais de 2,500 pessoas em vários sectores, incluindo comércio, agricultura, saúde, imprensa e polícia. Algumas empresas chinesas contrataram mais de 1,500 trabalhadores e ofereceram centenas de bolsas para alunos angolanos a frequentarem universidades na China por cinco anos. Um angolano, Rangel, da Autoridade Portuária de Lobito, disse com emoção: "A China pode servir como bom exemplo de nosso desenvolvimento e trabalhar para o desenvolvimento mútuo." As empresas chinesas assumem também as suas responsabilidades sociais. Um empresário chinês tomou a iniciativa de assistir dois órfãos angolanos no Bairro Palanca de Luanda, de um agente de polícia falecido, através de financiamento dos estudos e construção de habitação. A sua bondade fez com que os dois meninos angolanos o chamassem carinhosamente "pai China".


China e Angola são bons irmãos, exactamente como diz o provérbio "amigo na necessidade é amigo de verdade." Ao contrário daqueles hesitantes que se queixam das más condições e dificuldade de recuperar o investimento, a China avança com os parceiros angolanos sem medo das dificuldades. Talvez você tenha ouvido falar da equipa médica chinesa no Hospital-Geral de Luanda, que tratou 200 mil doentes angolanos e salvou muitas vidas. O Navio-Hospital da Marinha Chinesa atracou em Luanda por cinco dias em 2017, recebeu 3,479 visitas de doentes e fez dezenas de operações cirúrgicas gratuitamente. Na actual luta contra a epidemia do novo coronavírus, os nossos dois países estão sempre de mãos dadas e cooperam estreitamente. Para concluir bem os projectos de infraestrutura, alguns engenheiros chineses faleceram infelizmente na explosão de mina, muitos funcionários chineses sofreram de malária. Porém, tudo isso não abrandou o ritmo dos trabalhadores chineses. Eles insistiram com responsabilidade e ganharam a amizade angolana. Acredito que você já testemunhou a diligência dos chineses, como também a velocidade e escala da China. A Ferrovia Benguela original levou 30 anos para ser construída, mas os construtores chineses reconstruíram toda a linha com elevada qualidade e quantidade em apenas sete anos.


Angola é um país importante em África, e um microcosmo da cooperação China-África. Hoje em dia, o volume de co-mércio China-África ultrapassou 200 mil milhões de USD. A China tem sido o maior parceiro comercial de África por 10 anos consecutivos. Seguimos os princípios de sinceridade, resultados concretos, fraternidade e honestidade no nosso relacionamento com a África. Também defendemos o correcto conceito de justiça e interesses. Iremos trabalhar de mãos dadas com os nossos amigos africanos para abraçar uma nova era de cooperação ganha-ganha e desenvolvimento comum. A China sempre valoriza, respeita e apoia a África, nunca busca o interesse geopolítico em África e jamais impõe a sua própria vontade aos outros.


Algumas forças externas tentaram obstruir e difamar maliciosamente a cooperação China-África com a tal teoria chamada "armadilha das dívidas", os quais são meramente palavras falsas e completamente rejeitadas pelo povo africano. Sendo um bom parceiro, amigo e irmão dos países africanos, a China sempre reforça o seu investimento e o financiamento da cooperação na África de acordo com as necessidades dos países africanos, com o fim de ajudar África a melhorar infraestruturas e acelerar o desenvolvimento, e sempre tenta encontrar uma solução sustentável que é mutuamente aceitável por meio de consultas amistosas e iguais. Por outro lado, a cooperação financeira é também um reflexo da confiança da China no desenvolvimento da África. Os factos falam mais alto que as palavras. O modelo de cooperação China-Angola e China-África é muito bom!

* Embaixador da China em Angola



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: