Luanda - A Ordem dos Advogados de Angola (OAA) marcou uma marcha para o dia 14 de Março para protestar contra aquilo que considera ser "uma violação dos direitos, prerrogativas e garantias do exercício da advocacia".

Fonte: NJ

A Ordem dos Advogados de Angola (OAA) marcou uma marcha para o dia 14 de Março para protestar contra aquilo que considera ser “uma violação dos direitos, prerrogativas e garantias do exercício da advocacia”. Estes protestos, que vão acontecer em todo o País, surgem no seguimento da detenção de um advogado estagiário “em pleno exercício da profissão” na cidade de Benguela, no passado dia 24 de Fevereiro.

 

Em Luanda, segundo o NJOnline, a marcha de protesto está agendada para as 07:30, no Largo defronte ao Porto de Luanda, Avenida 4 de Fevereiro, e terminará no Largo da Amizade e Solidariedade com os Povos (Largo do Baleizão).


Nas restantes províncias, o percurso será definido pelos conselhos provinciais da Ordem dos Advogados.

 

Em comunicado enviado às redacções, o órgão executivo colegial dos advogados informa que a decisão foi tomada numa sessão extraordinária, a 04 deste mês, sob a presidência do bastonário da OAA, Luís Paulo Monteiro.

 

O Conselho Nacional da Ordem dos Advogados informa ainda, no comunicado, que aprovou e recomendou que sejam desencadeados todos os procedimentos condicentes à “responsabilização disciplinar, criminal e, eventualmente, civil, de todos os agentes da Polícia Nacional, bem como dos Operadores judiciários que, em inobservância da Lei e Regulamentos aplicáveis contribuíam e concorreram para a violação dos direitos e prerrogativas dos advogados na situação ocorrida na cidade de Benguela, em Fevereiro”.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: