Luanda - Numa altura em que os membros do Club de Imprensa de Benguela – CIB preparam-se para eleger os novos rostos da agremiação, o ainda presidente do clube José Alexandre, João Carlos de Carvalho e seus pares teimam em não fazer a entrega do “quinhão” a que tem direito o vencedor do prémio provincial de jornalismo de Benguela, edição 2008, cujo a distinção recaiu para o jovem jornalista do centro de produção da TPA, Inocêncio Cabral.


*RN
Fonte: Club-k.net




O jornalista da TPA venceu o concurso com a reportagem intitulada “Mercado da Caponte, Um Barómetro na Economia de Benguela” deveria por esta altura encaixar para os seus cofres 15 mil dólares americanos. Nesta altura, Inocêncio Cabral está a “contentar-se” apenas com os elogios dos colegas, familiares e amigos, assim como pelo diploma que atesta tal distinção, por sinal assinada pelo Governador de Benguela, Armando da Cruz Neto.



Porém, contra todas as expectativas volvidos cerca de uma década, a dupla José Alexandre e João Carlos de Carvalho parece que continuam com os seus velhos hábitos de gerir os valores que caem na conta do CIB, a seu belo prazer. A título de exemplo é o facto da dupla do “Tchan” mencionarem no relatório das actividades realizadas pelo Clube até ao momento, que o jornalista da TPA já tem os 15 mil USD na sua “algibeira”, facto que deixou o lesado a “espumar” recentemente, diante do prevaricadores num encontro que serviu para a direcção cessante apresentar o programa eleitoral.



Fontes próximas ao palácio da praia morena dão conta que a verba já foi desbloqueada pelo governo local, entidade promotora do concurso. Da parte da direcção provincial da comunicação social nada transpira, um “silêncio” que gera suspeita no seio da classe jornalística.


Contudo, a entidade promotora do evento continua a receber propostas para o Prémio Provincial de Jornalismo edição 2009, cuja divulgação do vencedor poderá acontecer no em Dezembro próximo.



Pelo andar da carruagem, o jornalista da TPA poderá apenas embolsar o montante quando o “Papai Noel” circular com o seu cesto de presente, aliás, só falta um mês para a quadra festiva. Até lá, meu caro Cabral, resta-me apenas estender o meu apreço.



"De resto é um triste episódio que mancha mais uma vez a imagem do CIB e de um concurso que visa promover, incentivar e estimular a realização de um jornalismo de qualidade, respeitador das regras éticas e deontológicas da classe." observou uma fonte.



Com a reportagem "Mercados da Caponte, Um Barómetro na Economia de Benguela", Inocêncio Cabral apontou os diferentes problemas que constituem um dos muitos dilemas de gestão municipal, um indicador de como o mercado constitui um desafio da parceria do Governo com os diversos sectores sociais e económicos intervenientes.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: