Luanda - O antigo Presidente da República do Congo Jacques Joachim Yhombi-Opango, no poder entre 1977 e 1979, morreu na segunda-feira, aos 81 anos, em França, devido ao novo coronavírus, revelou a família à agência AFP.

Fonte: AFP

"O meu pai, ex-Presidente Yhombi Opango, morreu hoje à tarde [segunda-feira] no hospital norte-americano em Neuilly-sur-Seine, perto de Paris. Ele foi vítima do coronavírus", declarou à AFP, ao telefone, o seu filho, Jean-Jacques Yhombi-Opango.

 

Também a televisão pública congolesa confirmou a informação no seu jornal da noite de segunda-feira.

 

O estado de saúde de Yhombi-Opango agravou-se nos últimos meses, forçando-o a viver longe do seu país, nomeadamente em França, indicou a família.

 

Natural de Cuvette, no norte da República do Congo, Yhombi-Opango nasceu em 1939, tendo assumido o poder após o assassínio do Presidente Marien Ngouabi (1968-1977), numa altura em que a antiga colónia francesa estava alinhada com a União Soviética, em plena guerra fria.

 

Yhombi-Opango governou o país durante apenas dois anos antes de ser deposto pelo Presidente Denis Sassou Nguesso, natural da mesma região, e que permaneceu 35 anos no poder, com um intervalo entre 1992 e 1997.

 

Detido após a sua deposição, Yhombi-Opango só foi libertado em vésperas da conferência nacional de 1991, que abriu o país a um sistema multipartidário. Foi então que fundou o partido RDD.

 

Candidato derrotado nas eleições presidenciais de 1992, uniu posteriormente forças ao Presidente eleito Pascal Lissouba, do qual se tornou primeiro-ministro entre 1994 e 1996.

 

Yhombi-Opango exilou-se em França quando a guerra civil estalou no país em 1997, o que permitiu ao Presidente Sassou Nguesso regressar ao poder.

 

O exílio de Opango terminou em 2007 e, desde então, viveu ora em França, ora na República do Congo.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: