Cuito - O cidadão Henriques Domingos, baleado num dos membros inferiores, nas imediações do Mercado do Chgissindo (Cuito), "está fora de perigo, mas deverá ser submetido a intervenção cirúrgica, em breve", soube-se de fonte hospitalar.

Fonte: Angop

Em declarações à Angop, hoje (domingo), o supervisor em serviço no Hospital Provincial do Bié, enfermeiro Pedro Barros, garantiu que o jovem de 26 anos de idade, está estável, depois do incidente de sábado.

 

“A bala entrou na região popilipea do joelho direito e rompeu a rotula, mas o paciente não apresenta nenhum perigo de vida”, frisou Pedro Barros, pouco depois da vítima ter sido submetida a um exame de Raio X.

 

Por sua vez, a vítima confirmou estar em franca recuperação, e que foi vítima de ferimento por disparo de arma de fogo por um polícia, quando brigava com um irmão por desentendimento, e nada mais relacionado com desobediência.

 

A pospósito, no sábado, o subcomissário Waldemar José relatou que 13 moto-taxistas terão se insurgido contra membros da Defesa e Segurança, na zona do Mercado do Chissindo (Cuito), ao serem impedidos de circular.

 

Em conferência de imprensa para a habitual actualização dos dados sobre o Covid-19 e da situação operativa no país, o porta-voz do Ministério do Interior (Minint) admitiu o disparo para se conter os ânimos das pssoas no momento.

 

“Um dos membros de Defesa e Segurança disparou para conter os ânimos, mas infelizmente um cidadão foi atingido com bala e, imediatamente, transportado para um dos hospitais nessa região (…..)”, dissera.

 

Angola cumpre Estado de Emergência decretado pelo Presidente da República, João Lourenço, desde 27 de Março último, devido ao novo Coronavírus (Covid-19) que assola o mundo e o país, que até hoje contabilza 10 casos positivos.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: